Petroleiro: "Vejo R$ 15 bilhões se aproximando". Foto: Petrobras.

A Petrobras perdeu uma causa no Tribunal Superior do Trabalho (TST) que pode ter um custo de R$ 15 bilhões em pagamentos passados e mais R$ 2 bilhões na folha anual. 

A maior causa trabalhista da história da empresa estatal de petróleo foi decidida por um placar apertado: 13 votos a favor dos petroleiros e 12 ministros a favor da Petrobras.

Segundo uma fonte ouvida pela Zero Hora, a estatal deve recorrer com embargos de declaração no próprio TST e, depois, deve ir ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A disputa tem que ver com o método de cálculo para benefícios previstos em acordo coletivo firmado em 2007, com os funcionários dizendo que a conta para a remuneração extra pode ignorar extras e adicionais que já estavam no salário na hora de calcular os benefícios e adicionais, o que aumenta o valor.

De acordo com o relato da ZH, a sessão inclui debates sobre o uso da vírgula no acordo coletivo da Petrobras.

A tese derrotada da Petrobras, por sua vez, defendia que não havia dúvida de que os valores estavam incluídos na conta e que, por isso, não haveria nenhum valor extra a ser pago.

No final de maio, os sindicatos de petroleiros promoveram uma greve de 72h que tinha na sua pauta, entre outros assuntos, a manutenção da Petrobras como uma empresa estatal.