DOAÇÕES

Insper busca US$ 27 mi para ciência da computação

22/06/2022 15:19

Objetivo é financiar programa de formação com a Universidade de Illinois por cinco anos.

Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Insper, uma das melhores instituições de ensino superior do Brasil, está em busca de US$ 27 milhões (cerca de R$ 139 milhões) em doações para o seu programa de ciência da computação com a Universidade de Illinois, dos Estados Unidos.

De acordo com o site Brazil Journal, até agora o instituto paulistano já recebeu US$ 12,5 milhões de quatro dos seus doadores históricos, incluindo a Haddad Foundation, de Claudio Haddad, o fundador do Insper. 

Os recursos devem financiar os custos dos primeiros cinco anos. Depois disso, a ideia é que o programa se torne autossuficiente, incluindo um pagamento de US$ 2 milhões ao ano à norte-americana em troca de algumas contrapartidas. 

Na prática, as duas universidades vão fazer pesquisas em conjunto e a brasileira poderá usar uma série de tecnologias pedagógicas proprietárias de Illinois para o ensino de computação.

Um exemplo é uma ferramenta de feedback automático dos exercícios dos alunos usando machine learning. 

O Insper também vai mandar dois professores para Illinois a cada ano para uma imersão no departamento de ciência da computação da universidade, que é um dos maiores do mundo, com 160 professores e mais de 6 mil alunos. 

O Insper tinha foco somente nas áreas de economia e administração e, em 2013, criou três programas de engenharia. Esse programa de ciência da computação é mais uma parte do processo de expansão da grade.

A primeira turma do novo programa começou em fevereiro e terá duração de quatro anos. No primeiro semestre, os alunos têm 30 horas de uma disciplina chamada Developer Life, trabalhando em projetos numa sala que simula o dia a dia do mundo corporativo. 

A aula começa com o desenvolvimento de um game e evolui para a resolução de um problema real de uma das empresas parceiras. 

A primeira turma, por exemplo, teve que criar um sistema interno para registrar o trabalho dos programadores da PagSeguro. O sistema mantém o registro de quais programadores trabalharam em quais times e quanto tempo cada um fez parte de determinado projeto. 

“Tentamos criar uma graduação que cursá-la seja como trabalhar com ciência da computação. Os bootcamps fazem isso também, mas você não sabe realmente o que cada aluno contribuiu para o projeto e como cada um iria performar individualmente. O nosso programa faz isso: temos de cinco a 10 pontos de medição individual por aula,” explicou Fabio Miranda, coordenador do curso, ao Brazil Journal.

Fundado em 1987, o Insper é uma instituição sem fins lucrativos que atua com graduação, pós-graduação lato e stricto sensu, bem como programas de educação executiva. Além disso, reúne pesquisadores em projetos de políticas públicas, agronegócio, educação, inovação, finanças e gestão.

Veja também

FRANÇAIS
Ex-Santander é CIO da BNP Paribas Cardif

Arthur de Santis está na seguradora de um dos maiores bancos da Europa.

CONTRATAÇÃO
Provenir agora tem diretor comercial no Brasil

Pedro Arlant vem da Clicksign. Empresa tem presença recente na América Latina.

TELECOM
Ex-Ericsson assume vendas B2B na Motorola

Georgia Sbrana é a nova diretora do segmento na América Latina.

MUDANÇA
Country manager da Veeam vai para a MongoDB

Elder Jascolka tem no currículo nomes como Salesforce, Dell e IBM.

EDTECH
Emeritus inicia operações no Brasil

A empresa indiana vale US$ 3,2 bilhões e está presente em mais de 80 países.

APORTES
Ex-Softbank criam fundo focado em SaaS

A Cloud9 Capital pretende investir em startups fora do radar das outras gestoras de venture capital.