SUPER PROCESSAMENTO

Sírio Libanês turbinado com Exadata

22/07/2013 14:23

Hospital zerou reclamações de lentidão no sistema com o appliance da Oracle.

Computação em memória vai turbinar crescimento do hospital. Foto: Flickr.com/gethealthy

Tamanho da fonte: -A+A

O Hospital Sírio Libanês, complexo com sede e duas unidades em São Paulo, além de uma em Brasília, implantou o Oracle Exadata Database Machine, appliance de computação em memória da Oracle.

A solução foi projetada para suportar o crescimento das demandas de armazenamento e processamento de dados da instituição nos próximos cinco anos, já que o hospital prevê expandir sua estrutura de atendimento, passando dos atuais 358 leitos para cerca de 700.

Em junho de 2012, com cerca de cinco mil usuários operando seu sistema de informação hospitalar, o Sírio Libanês registrava uma média de 30 chamados ao dia referentes a lentidão no sistema.

Com a implementação do appliance da Oracle, hoje o número caiu a zero, segundo Margareth Ortiz de Camargo, CIO do Hospital Sírio Libanês.

“Atualmente, alguns dos processos administrativos do hospital que precisavam de cerca de 20 minutos para serem realizados são feitos em apenas 10 segundos”, comenta ela.

Ainda conforme a CIO, a extração de dados, que era realizada em sete horas, hoje ocorre em uma hora, e o backup caiu de quatro horas para 30 minutos.

“Passamos a ter maior capacidade de atendimento, eliminamos gargalos e estamos preparado para os planos de expansão”, ressalta Margareth.

O Exadata Database Machine nasceu com a aquisição da Sun Microsystems pela Oracle, com a promessa de ser a máquina mais rápida do mundo para data warehouse e processamento de transações (OLTP, na sigla em inglês).

O conjunto de hardware e software é a aposta da Oracle para concorrer com o Hana, plataforma de in memory computing da arquirrival SAP.

Veja também

A PRIMEIRA DO PAÍS
Softway: certificação pioneira em Exadata

Empresa de TI para comércio exterior garante: soluções rodam quatro vezes mais rápido no Exadata.

RUMO AOS R$ 2 BILHÕES
ValeCard acelera com Oracle Exadata

Empresa garante infra disponível e escalável, com transações até 90% mais rápidas, para sustentar crescimento de 40% ao ano.

Oracle: Exadata a toda no Brasil
A Oracle aposta no Exadata Database Machine Versão 2, produzido após a aquisição da Sun Microsystems com a promessa de ser a máquina mais rápida do mundo para data warehouse e processamento de transações (OLTP, na sigla em inglês), para expandir seu mercado entre empresas P, M e G do Brasil.

E o Rio Grande do Sul é um dos focos.
Santa Casa unifica sistemas com Tasy

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre vai unificar toda a gestão e fluxo de informações dos sete hospitais de seu complexo na plataforma Tasy, da catarinense Wheb, incorporada pela holandesa Philips no início deste ano.

A implantação, em andamento sob comando da gaúcha Digifull, envolve investimento em torno de R$ 2 milhões em licenciamento – ilimitado, com acesso a partir de todas as 1,7 mil estações de trabalho da Santa Casa – e consultoria.

RECICLAGEM
Einstein: meia tonelada de cabos no Green IT da Furukawa

Hospital leva certificação pelo descarte sustentável dos cabos restantes da migração de seus dois data centers para uma estrutura única.

VITALBOX
Ex-SAPs se jogam em saúde preventiva

Empresa lança ferramenta online de cálculo de riscos à saúde com meta de alcançar 500 mil usuários e faturar R$ 6 milhões no primeiro ano de mercado da solução.

ALIANÇA GIGANTE
Einstein, Intel, MS e Totvs juntas na saúde

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Informação em Saúde indica que o Brasil tem sete mil hospitais, dos quais só 19% estão informatizados. Parceria pretende preencher esta lacuna.