Globant está em Wall Street. Foto: Getty Images.

A empresa argentina de software Globant oficializou na última sexta-feira, 22, a sua entrada na bolsa de valores de Nova York (NYSE), se tornando a primeira empresa de tecnologia da América Latina a ter ações negociadas na bolsa geral norte-americana.

Com a entrada, as ações da empresa subiram 30% logo com a abertura do pregão. Ao final do dia, as ações da empresa, negociadas inicialmente a US$ 10, ficaram com o preço de US$ 11,25 cada.

Com o IPO, a companhia ficou com um valor de mercado de US$ 400 milhões. A informação é do Wall Street Journal.

De acordo com o Newshore Americas, a Globant se destacou no cenário internacional como uma potência em outsourcing de tecnologias (ITO), combinando sistemas abertos e proprietários para o fornecimento de softwares, games, redes sociais e apps mobile.

Além disso, a empresa também investiu em frentes como computação em nuvem, big data e serviços para e-commerce.

A Globant conta atualmente com cerca de 3 mil funcionários, com escritórios em 14 cidades em países como Argentina, Brasil, Colombia, Uruguay, Estados Unidos e Reino Unido.

No final de 2012, a companhia argentina comprou a brasileira TerraForum, empresa de inovação e consultoria nas áreas de marketing digital e social media, levando para a carteira empresas como o banco HSBC, Unilever e Petrobras.

Segundo o CEO da Globant, Martin Migoya, a entrada na bolsa norte-americana é um marco para a empresa e para o mercado de tecnologia argentino. As ações eram esperadas por preços de até US$ 13, mas a empresa decidiu baixar os preços.

“Não queríamos empurrar o preço para um patamar no qual os investidores se sentissem desconfortáveis", explicou o chefe executivo da Globant.

A entrada da Globant na bolsa de Nova York marca a primeira presença de uma companhia de tecnologia e a décima-quarta da história do país a entrar no mercado americano de ações.

Saindo da NYSE, mas ainda em Nova York, a também argentina Mercado Livre tem suas ações na bolsa especializada em tecnologia Nasdaq, desde 2007. No total são cinco empresas argentinas na bolsa norte-americana.

No entanto, antes que algum hermano queira cantar vitória, vale lembrar que o mercado argentino não possui uma bolsa de valores de repercussão internacional, diferentemente da brasileira Bovespa.

Entretanto, mesmo na Bovespa a presença de empresas de tecnologia é tímida, contando com poucos nomes: Bematech, Itautec, Positivo, Ideias Net, Totvs e Universo Online.