DESCONECTADOS

Mais de 3 mil postos de saúde não possuem computador

22/07/2020 12:55

A presença de PCs e acesso à internet é maior na região Sul do Brasil, onde chega a 98%.

Existem diferenças regionais na infraestrutura TIC disponível nas unidades. Foto: Altemar Alcantara/Semcom.

Tamanho da fonte: -A+A

A pesquisa TIC Saúde 2019, divulgada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), revelou que 3,5 mil Unidades Básicas de Saúde (UBSs), 9% do total no Brasil, não possuem um computador sequer e 18% não contam com acesso à internet. 

De acordo com o site Tele Síntese, o estudo foi realizado por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

Entre os postos de saúde que estão conectados no Brasil, 78% contam com sistemas de registro eletrônico de informação de pacientes, um aumento de 9 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

A pesquisa aponta que houve um avanço na forma como as informações sobre os pacientes são armazenadas nesses estabelecimentos. 

O percentual de unidades que mantêm registros apenas em papel se reduziu, enquanto o das que mantêm os registros tanto em papel quanto em formato eletrônico aumentou para 59% em 2019, contra 35% no ano anterior.

Apesar do avanço, apenas 23% disponibilizam agendamento de consultas pela internet, 20%, a marcação de exames e 22% oferecem a visualização de resultados on-line.

“Isso é bastante relevante em um momento em que enfrentamos a pandemia Covid-19 e precisamos, mais do que nunca, que esses estabelecimentos estejam informatizados e conectados, de forma que possam contribuir com informações atualizadas para o controle e combate à doença”, pontuou Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br, ao Tele Síntese.

Quando considerado o conjunto total de estabelecimentos de saúde entrevistados pela TIC Saúde 2019, 92% dos locais públicos tinham computador no ano passado e 85% possuíam acesso à internet, enquanto 100% dos privados declararam ter acesso à rede.

O estudo também mostrou que ainda existem diferenças regionais na infraestrutura TIC disponível nos estabelecimentos.

A presença de computadores e conexão é maior nos estabelecimentos da região Sul do Brasil, onde 98% têm computador e 98%, acesso à internet. Em seguida vem o Centro-Oeste, onde 97% têm dispositivos e 95%, acesso à rede.

No Sudeste, 96% possuem computador e 95%, acesso à internet. Já nas regiões Norte e Nordeste, 92% e 90% fazem uso de PCs e 82% e 83% possuem conexão. 

Ainda de acordo com a publicação, os serviços on-line mais disponibilizados aos pacientes foram agendamento de consultas (24%), agendamento de exames (23%) e visualização de resultados (27%). 

Neste indicador, destacam-se os estabelecimentos de serviço e apoio à diagnose e terapia, dos quais 39% disponibilizavam agendamento de exames e 60% permitiam a visualização de resultados de exames via internet.

Veja também

SAÚDE
Purificador de ar ajuda no combate ao coronavírus? Entenda!

Utilização do aparelho e sua respectiva eficácia contra a doença estão sendo questionadas.

GESTÃO
Biosaúde implanta ERP da Cigam

Empresa atua na venda e distribuição de produtos médicos de alta complexidade.

STARTUP
Pipo Saúde capta R$ 20 milhões

Rodada foi liderada por Monashees e Kaszek, com participação da ONEVC e investidores anjo.

ADEUS
Wizard se demite antes de assumir no Ministério da Saúde

Repercussão negativa de declarações faz empresário desistir de cargo na área.

NOMES
Carlos Wizard no Ministério da Saúde

Empresário vai assumir secretaria estratégica dentro do ministério.

COVID-19
Uber e Itaú oferecem 200 mil viagens para saúde

Profissionais ligados à Prefeitura de São Paulo poderão viajar com desconto na plataforma.

NUVEM
Ministério da Saúde migra para AWS com Embratel

Projeto faz parte de mega licitação vencida pela empresa de telecom.

COVID-19
Klabin cria app para monitorar saúde dos funcionários

Empresa fabrica embalagens para produtos de alimentação, higiene e limpeza.

COVID-19
Itaú doa R$ 1 bilhão para a saúde

Segundo a instituição, este é o maior valor já aportado para uma única causa no Brasil.

AÇÃO
Zaffari doa R$ 10 milhões para saúde pública

Rede de supermercado gaúcha apoia iniciativa de empresários contra o coronavírus.