Paulo Matta, criador do aplicativo LivID. Foto: Renan Araujo.

O Mais Futuro, fundo de previdência privada paranaense, adotou o aplicativo LivID, da Gateware, empresa curitibana de tecnologia da informação, para realizar a prova de vida de forma digital.

A partir deste mês, todos os assistidos do fundo poderão comprovar suas informações para o recebimento das aposentadorias sem qualquer necessidade de deslocamento, preenchimento de formulários ou processo presencial.

Com tecnologias de reconhecimento facial, de imagens e de inteligência artificial, a solução identifica o rosto do beneficiário ao detectar movimentos faciais e pontos da imagem, sendo capaz de fazer a leitura para que as informações cadastrais sejam preenchidas.

Para realizar a prova de vida, o usuário envia três fotos: uma de seu próprio rosto, uma de seu documento e a terceira com o rosto ao lado do documento. Caso haja qualquer problema de visibilidade nas fotos, dúvida ou erro, o cadastro passa por uma análise manual dos técnicos da plataforma. 

Todo o processo é atualizado em tempo real e pode ser acompanhado pelo beneficiário e pelo Mais Futuro. Após a comprovação, o benefício é liberado imediatamente.

O usuário também possui um suporte técnico em caso de dúvidas ou dificuldades.

Anteriormente, a comprovação da prova de vida era realizada presencialmente na sede física do Mais Futuro. O beneficiário comprovava seus dados com documentos e, em alguns casos, também era necessária a ida ao cartório ou ao banco para a comprovação das informações.

Já a prova de vida digital será integrada a um novo portal do participante, que também oferecerá outras funcionalidades. O aplicativo ainda será usado para recadastramento.

“Queremos nos inserir nesse processo de digitalização que será inevitável para qualquer fundo de pensão no país. A pandemia acelerou nossos investimentos em processos tecnológicos e a solução da Gateware veio de encontro a nossa mentalidade”, conta Ricardo Drigo, gerente de novos negócios do Mais Futuro.

O LivID foi criado pela startup Bexpo, adquirida pela Gateware em abril. Com a expansão da atuação comercial, a empresa dobrou o número de clientes em dois meses, chegando a mais de 15 mil beneficiários em todo o Brasil e aumentando em 400% o número de possíveis interessados.

“É uma solução de forte aspecto social, que leva em consideração as dificuldades de mobilidade e condições de saúde, especialmente em um período em que os idosos sofrem com as ameaças da Covid-19”, ressalta Paulo Matta, CEO da Bexpo e criador do LivID.

A meta da Gateware é que o aplicativo alcance mais de um milhão de aposentados e pensionistas em três anos.

Fundada em 1998, a Gateware atua em todo território nacional, com mais de 60 funcionários em Curitiba, São Paulo e Rio, além da Argentina. São mais de 50 clientes como Gerdau, Linx, Bradesco, Cognizant e ABInbev.

Com 15 anos de existência, o Mais Futuro, antigo Fundo Paraná, administra cinco planos de previdência e possui mais de 13 mil participantes em todo o país, com um patrimônio total de R$ 150 milhões.