Passageiros no primeiro dia do Aeromovel. Foto: Luana Rosales.

Tamanho da fonte: -A+A

Durante os primeiros 10 dias de funcionamento do Aeromovel, 12 mil pessoas usaram o sistema para fazer a transferência do aeroporto Salgado Filho para a estação Aeroporto do Trensurb, em Porto Alegre.

Os dados foram divulgados pela estatal federal que controla os trens metropolitanos nesta quarta-feira, 21.

Na divulgação, a Trensurb frisa que o sistema está em fase de operação assistida  para garantir a segurança e a realização dos últimos testes para a total automação. Não foram registrados problemas. O funcionamento automático começa em novembro.

Posto no contexto do volume total de usuários do Salgado Filho, no entanto, o número de passageiros transportados até agora pelo Aeromovel não é especialmente impressionante.

Até junho, passaram pelo Salgado Filho 3,7 milhões de passageiros. Assumindo uma quantidade igual e usuários mês a mês, isso são cerca 600 mil mensais.

Se o uso do Aeromóvel se mantiver um número estável de transportados, no primeiro mês 5,8% do total de passageiros do Salgado Filho terá usado o serviço.

Vale ter em conta que durante a etapa de operação assistida, o Aeromovel funciona das 10h às 16h, de segunda a sexta-feira, tendo seu horário ampliado das 5h às 23h20, a partir da automatização do sistema, que deverá ocorrer em novembro.

O novo horário significará um aumento de 4,2 vezes no tempo de disponibilidade do serviço, com um consequente incremento no número de usuários.

Em termos de capacidade, o sistema ainda está bastante subutilizado. Com a viagem durando dois minutos e 10 minutos de parada entre cada uma, o Aeromóvel tem capacidade de levar 22,5 mil pessoas por semana, mesmo com os horários reduzidos.

Com o horário ampliado, ao qual será somado a partir de setembro um novo aeromóvel com capacidade para 300 pessoas, o dobro do disponível atualmente, será possível transportar quase 200 mil pessoas por semana.

O Aeromovel funciona por um sistema de propulsão pneumática, um método inventado pelo engenheiro gaúcho Oskar H.W. Coester no final dos anos 70. O meio de transporte chegou a ter um projeto piloto no centro de Porto Alegre a partir de 1983, mas a ideia não foi adiante.

A ideia foi recuperada para fazer a conexão do aeroporto com as linhas de trens que liga Porto Alegre a Novo Hamburgo, na região metropolitana, distante 800 metros do Salgado Filho. A obra custou R$ 37,8 milhões do governo federal.

EXPANSÃO
Em abril de 2012, a Trensurb e a Prefeitura Municipal de Canoas firmaram um protocolo de intenções e cooperação com o objetivo de integrar suas atividades no desenvolvimento de um estudo de viabilidade técnica e econômica a respeito da implantação do modal Aeromovel no município.