Douglas Tokuno, head do Waze Carpool no Brasil. Foto: Divulgação.

O Waze, aplicativo para traçar rotas no trânsito, agora conta com a modalidade Waze Carpool no Brasil. A novidade é um serviço de caronas do aplicativo que cobra dos passageiros apenas o necessário para dividir o combustível e manutenção do veículo.

Com isso, o Waze Carpool se diferencia dos apps com motoristas particulares, como Uber, 99 e Cabify. O sistema conta com um limite de duas caronas por dia, para não atrair os profissionais que dirigem com os aplicativos.

O novo app também é diferente no processo de conectar motoristas e passageiros, pois os dois precisam indicar a rota que desejam fazer. O app une os usuários com caminhos quase idênticos com base nos endereços de suas casas e de seus locais de trabalho. 

No Brasil, o responsável pela diretoria do Waze Carpool é Douglas Tokuno, que ingressou na companhia em outubro do ano passado. Antes, ele atuou no Google por sete anos, quando passou pelos cargos de display product expert manager e brand product strategy & solutions na América Latina.

Para fazer as conexões, a empresa conta com o aplicativo do Waze tradicional, em que os motoristas podem ativar a opção oferecer caronas, e com o novo app Waze Carpool, para que os passageiros encontrem os carros que estão em seu caminho.

O pagamento é feito pelo app com cartão de crédito. O motorista cadastra sua conta bancária para receber os valores.

As corridas terão custo entre R$ 4 e R$ 25, de acordo com a distância percorrida. No primeiro mês de operação, o Waze Carpool cobrará apenas R$ 2 por carona, mas o motorista receberá o valor cheio.