O Brasil subiu dez posições no ranking de penetração da banda larga móvel. Foto: ra2studio/Shutterstock.

O estudo anual State of Broadband, da União Internacional das Telecomunicações, mostra que a banda larga móvel brasileira avançou no último ano. O Brasil ficou com a 27ª posição do ranking, com 78,1 acessos por grupo de cem habitantes. O país subiu dez posições em relação ao estudo anterior, quando contava com 51,5. 

Ao mesmo tempo, o país caiu três posições no ranking de penetração de banda larga fixa. No ano passado, o país contava com 10,1% dos habitantes com acesso, enquanto agora se encontra no 76º lugar, com 11,5%.

Nessa lista, o Brasil fica atrás de países latinos como México (74º), Chile (69º) e Argentina (65º).  O primeiro lugar é de Mônaco, com 46,8%, seguido de Suíça (46%) e Dinamarca (41,4%).

Na banda larga móvel, o Brasil superou países como Espanha (28º), Itália (33º), França (39º) e Alemanha (41º).  O primeiro lugar do ranking é de Macau, na China, com 322,2 acessos por cem habitantes, seguido de Cingapura (156,1%) e Kuwait (139,8%).

A penetração da Internet por residência (sem determinar se a conexão é fixa ou móvel) do Brasil em 2014 alcançou 48% dos habitantes, deixando o país em 32º lugar. O resultado foi o ganho de duas posições em relação a 2013, quando o índice era de 42,4%.

Já na penetração por usuário, o Brasil figura em 68º lugar, com 57,6%. Em 2013, o país estava em 74º lugar, com penetração de 51,6%.