Stefanini testará mainframes na nuvem. Foto: reprodução.

A Stefanini, em uma iniciativa conjunta com a Microsoft e Microfocus, ofertará soluções de teste de performance de mainframe usando a estrutura do Azure, plataforma em nuvem da Microsoft.

Segundo destaca a companhia brasileira, o serviço gerenciado tem foco no ganho de escalabilidade e agilidade nas etapas de testes, eficiência no uso de ambientes de alta plataforma e redução garantida com custos de MIPS (milhões de instruções por segundo).

Com o serviço, a Stefanini mapeia e configura todas as rotinas (programas) na plataforma de simulação do Mainframe, em baixa plataforma. Após a fase de testes, importa e simula essas rotinas em cloud computing, por meio de testes automatizados, sejam eles integrados ou manuais.

Ao finalizar os testes, o cliente recebe um relatório com os estados das rotinas testadas e o relatório detalhado dos erros encontrados, caso ocorram. Assim, a equipe de desenvolvimento pode realizar as correções e repetir o processo quantas vezes forem necessárias, sem consumir os MIPS do Mainframe.

Entre os tipos de testes (manuais e automatizados) que podem ser realizados no Mainframe Cloud Test encontram-se: testes de sistemas; testes de aceitação do usuário; testes funcionais, testes integrados e testes Unitários.

De acordo com Breno Barros, Head of Global Solutions Center da Stefanini, os testes, quando realizadas de forma inadequada, resultam no consumo de recursos, o que impede uma melhor eficiência operacional.

Para Barros, o desafio de empresas que possuem suas transações de missão crítica em ambientes de alta plataforma, devido ao elevado custo com os MIPS é alcançar melhor eficiência operacional e reduzir custos internos.

"Além de independência e rápida produção de ambiente de teste, o Mainframe Cloud Test tem como vantagem a diminuição do consumo de MIPs para validação das aplicações, snapshot de ambiente, ativação de ambiente de teste, somente quando necessário, e aumento de qualidade das aplicações", afirma Barros.

Criado há mais de 70 anos, mas ainda em uso em setores de missão crítica e com alta carga de dados e sistemas legados, o mainframe ainda é uma realidade em muitas empresas no país, principalmente em segmentos como o financeiro, uma das principais base de clientes da Stefanini.

"A Stefanini atende os 20 maiores bancos do Brasil, os cinco maiores do México, duas principais operadoras de cartões e ainda possui clientes globais, como HSBC e Santander, acumulando experiência neste mercado", destacou Barros.

Com 27 anos de atuação no setor de Serviços em TI, a Stefanini atua em 33 países, com serviços nas áreas de consultoria, integração, desenvolvimento de soluções e outsourcing de aplicações, infraestrutura e processos de negócios. Em 2013, a empresa faturou R$ 1,3 bilhão.