Ethan Yu. Foto: divulgação.

O Alibaba, gigante chinesa do mercado da internet, anunciou a inauguração de mais um data center no ocidente, com o seu segundo centro de dados no Estados Unidos para o serviço de cloud pública AliCloud.

Com o plano de aumentar a sua presença no segmento de infraestrutura como serviçco (IaaS), a companhia investiu em quatro novos centros em 2015 - dois deles nos Estados Unidos - já chegando a uma rede de nova sítios.

Embora a maioria dos locais ainda fiquem na Ásia (cinco na China, um em Hong Kong e um em Cingapura), a empresa espera começar pelos Estados Unidos uma expansão pelas Américas, em um plano que pode envolver a América Latina e Brasil.

Segundo Ethan Yu, VP do AliCloud, a companhia está focada em trazer mais soluções de nuvem para os Estados Unidos no momento, mas o rollout internacional do produto é apoiado na aquisição de parceiros locais para atender mercados estratégicos.

"Vamos continuar a procurar por parceiros em diferentes mercados, o que pode incluir a América Latina", avalia Yu.

Perguntado sobre uma possível concorrência com pesos pesados como AWS, Google e Azure, Yu afirmou que a oferta inicial do AliCloud no exterior está focada em um nicho específico, que é o de atender companhias chinesas que demandam estruturas de dados em outros locais, como os EUA.

"Nossa estratégia é de auxiliar corporações chinesas a ter um alcance global, assim como ajudar companhias de outros países a ter estruturas de dados dentro do território chinês", explicou o VP.

O plano do AliCloud é respaldado pelo mercado. A chegada de players estrangeiros ao cenário de data centers na China, um mercado que cresce a "dígitos duplos" anualmente segundo a consultoria Data Center Dynamics, ainda é novo. A AWS anunciou seu primeiro data center no país no final de 2013, enquanto a Microsoft ainda está em planos de fazer seu primeiro centro Azure no país.