Entre os quatro browsers testados, o Firefox foi o único a atender todos as exigências. Foto: Pixabay.

A agência alemã de segurança da informação (BSI) elegeu o Firefox como o navegador mais seguro em sua mais recente auditoria. A notícia foi divulgada pelo site ZDNet.

O teste foi feito em quatro produtos: Mozilla Firefox 68, Google Chrome 76, Microsoft Internet Explorer 11 e Microsoft Edge 44. 

Para realizar a auditoria, a agência publicou um guia com 22 requisitos que mensuram a segurança dos navegadores. 

Entre os quatro browsers testados, o Firefox foi o único a atender todos as exigências do guia. 

As diretrizes haviam sido publicadas pela primeira vez em 2017, mas foram revisadas e atualizadas em setembro deste ano.

Essa atualização foi feita para considerar as novas medidas de segurança adicionadas aos navegadores, como HSTS, SRI, CSP 2.0, manipulação de telemetria e mecanismos aprimorados de manipulação de certificados.

Entre as exigências da longa lista, estão itens como suportar TLS, ter uma lista de certificados confiáveis e suportar certificados de validação estendida (EV).

Ainda de acordo com a BSI, as falhas dos concorrentes Chrome, IE e Edge foram no suporte para um mecanismo de senha mestra, na falta da opção para bloquear a coleção de telemetria e na transparência organizacional. 

O Internet Explorer foi o que se saiu pior, deixando a desejar em mais cinco itens: SOP, CSP, SRI, um mecanismo embutido de atualização, além do suporte para perfis de navegadores com diferentes configurações.

Neste último requisito, o  Microsoft Edge também falhou.

Segundo dados de setembro do site Net Marketshare, o Chrome é o líder absoluto entre os navegadores para desktop, com uma fatia de 67,07% do mercado. Logo em seguida, vem o Firefox (9,21%), o Internet Explorer (8,03%) e o Edge (5,14%).