Michel Piestun, da Samsung. Foto: divulgação

A sul-coreana Samsung anunciou que vai abrir uma loja própria em Porto Alegre em fevereiro do ano que vem.

A loja, onde será possível experimentar produtos da marca e agendar treinamentos sobre alguns itens, será operada por um varejista local ainda não revelado.

O novo aporte se soma aos investimentos já feitos pela companhia no Brasil, como a abertura das fábricas em Manaus e Campinas.

Não é para menos: conforme o vice-presidente de Telecom da Samsung Brasil, Michel Piestun, o país é um dos cinco maiores mercados da empresa no mundo, e só tende a melhorar, já que, segundo dados divulgados por ele próprio, este ano o número de tablets vendidos por aqui deve passar de dois milhões.

Hoje, a Samsung tem 13 modelos à venda e lidera o segmento no mercado nacional.

Os smartphones também estão na mira dos sul-coreanos, que, de acordo, com Piestun têm metade do mercado da categoria no país.

Se as atenções ao país não são novidades – o Brasil é o maior mercado da América Latina para quase toda empresa de TIC atuante na região -, o foco em Porto Alegre, muito menos.

Antes da Samsung, outras gigantes vieram com lojas próprias para a capital gaúcha, caso da LG, que escolheu a cidade para inaugurar, em maio deste ano, sua primeira loja própria no Brasil.

A operação é mantida em parceria com a Lojas Colombo, que com isso estreou no ramo de lojas dedicadas.

“A experiência em Porto Alegre não poderia ser mais positiva – seis meses depois, a loja já é a que mais vende produtos LG no shopping no qual está inserida”, comemora Pablo Vidal, diretor de Marketing da LG Brasil.

Além disso, segundo ele, a loja no sul vem aumentando a performance de vendas mês a mês.

“Em setembro, por exemplo, as vendas cresceram 55,8% em relação a agosto”, completa Vidal.

Conforme o CEO da LG Brasil, Chris Yi, a meta é abrir dez novas lojas no país dentro de três anos.

A segunda dentro desta meta foi aberta nesta quinta-feira, 22, em Recife, em parceria com o varejista pernambucana Exclusive Line.

Com 120 operações em todo o mundo, a LG registrou vendas globais de US$ 49 bilhões em 2011. No Brasil, o faturamento foi de US$ 3,1 bilhões.

Gigante que no Brasil seguiu à Apple, com quem concorre na linha de tablets, na inserção com representação no varejo.

Também atenta ao mercado gaúcho, a fabricante norte-americana de computadores e dispositivos móveis tem parceria com a rede varejista Herval, que mantém a bandeira iPlace, já com 22 lojas abertas.

Além do Rio Grande do Sul, a Herval levou a iPlace ao Mato Grosso, Brasília, São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais.

A meta do grupo gaúcho é elevar o número para 30 lojas até o final deste ano. Planos que se motivam: no ano passado, 20% do faturamento da Herval, que ficou na casa do R$ 1,2 bilhão, veio da área de TI, na qual as vendas de Apple se somam a outros produtos de informática vendido pela marca Herval Tech.

Este ano, a Herval projeta faturar R$ 2 bilhões.