Márcio Lebrão.

Márcio Lebrão, ex-country manager da Cylance no Brasil, acaba de assumir o cargo de diretor de vendas para a divisão de segurança da Micro Focus no país.

A informação é de fontes de mercado e foi confirmada pelo Baguete.

Lebrão abriu no Brasil a operação da Cylance, uma fornecedora de soluções de proteção do endpoint com foco em ameaças avançadas, em outubro de 2016.

O comando da Cylance no país segue vago.

Antes da Cylance, Lebrão foi vice-presidente de vendas indiretas da CA na América Latina.

O profissional também foi country manager da McAfee no Brasil. Ele atuou na companhia entre 2002 e 2011.

A Micro Focus foi fundada ainda nos anos 70, como uma empresa focada em desenvolvimento Cobol.

Ao longo dos últimos anos, a empresa vem buscando diversificar, mas parece ter se tornado uma espécie de abrigo para todo tipo de tecnologias sem lar.

A estratégia começou em 2009, com a compra da Borland, uma desenvolvedora de soluções de desenvolvimento de aplicações.

Em 2013, foi a vez das linhas de produto Orbix, Orbacus e Artix da Progress, outra companhia focada em desenvolvimento que tentou diversificar seu porfólio e decidiu dar marcha atrás.

Já em 2014, foi a vez da da Attachmate, desenvolvedora de soluções para integração de aplicativos, por aproximadamente US$ 1,2 bilhão. 

No balaio, entrou a a Novell, uma empresa adquirida por US$ 2,2 bilhões apenas quatro anos antes pela Attachmate.

A maior tacada até agora foi a  área de software da HPE, cujo principal ativo eram os produtos de análise de dados não estruturados da Autonomy, uma companhia britânica que a então HP comprou por US$ 11 bilhões em 2011.

Hoje, o consenso é que a HP pagou demais e nunca conseguiu integrar a oferta direito no seu portfólio, um problema que talvez tenha sido herdado pela Micro Focus.