Clientes da TIM. Foto: Divulgação.

A TIM Brasil tem planos em uma sacudida geral na sua área de tecnologia, com aquisição de uma plataforma de inteligência artificial, uma aproximação maior com startups e uma nova composição na área de tecnologia.

As novidades foram divulgadas para a imprensa em São Paulo nesta quarta-feira, 21.

A plataforma de IA deve ser anunciada até o primeiro trimestre de 2019, em uma disputa que certamente atrairá IBM, Microsoft, Google e outros grandes players do segmento.

Nos últimos meses, a TIM trocou de CEO, eliminou os cargos de COO e vice-presidência de estratégia, responsável pela transformação digital da operadora.

Agora, a missão ficará a cargo da área de tecnologia, que passa a se chamar vice-presidência de Tecnologia e Informação. 

A área será comandada por Leonardo Capdeville, ex-CTO da empresa, com o título de Chief Technology & Information Officer. 

Além do novo cargo, a TIM também contratou Guilherme Ferraz, ex-Globo, para a diretoria de Transformação Digital. 

Ferraz era diretor de operações e desenvolvimento de negócios digitais na Globo.com, onde estava desde 2001.

Na empresa, desenvolveu o negócio de assinaturas digitais, do projeto até a implementação das operações de vendas, marketing, CRM, billing, e tecnologia. 

A diretoria de Transformação Digital recebe as áreas ficavam no setor de estratégia. 

Foram para lá as diretorias de Big Data, Analytics e Inteligência Artificial, comandada por Auana Mattar; de Canais digitais e Plataformas (antiga diretoria de Transformação Digital), sob tutela de Flávio Morelli; e de Inovação e Novos Negócios, cujo chefe é Janilson Bezerra.

Fechando a movimentação, a TIM passou a ser mantenedora do ecossistema do Cubo, incubadora de empresas do Itaú, o que parece ser um passo obrigatório para grandes organizações no país hoje.

Já estão dentro do Cubo empresas como BR Mall, Coca-Cola, Kroton, entre outras.