Marcelo Camara construiu toda carreira no Bradesco. Foto: Andres FEBRABAN.

Marcelo Camara, até então head de IA e algoritmos do Bradesco, acaba de deixar a instituição e vai ter um momento sabático enquanto avalia novas propostas. 

Camara começou a carreira já no Bradesco, em 1998, como programador no internet banking. Na época, ainda era funcionário da Scopus Tecnologia, empresa de TI controlada pelo banco.

Em 2002, foi contratado pelo Bradesco, onde trabalhou por 17 anos em cargos de liderança em áreas de inovação e segurança da informação.

Entre os projetos de sua carreira na instituição, estão desde a criação da primeira célula de segurança digital até a BIA, inteligência artificial do banco.

Camara esteve na criação do primeiro CSIRT (Computer Security Incident Response Team, em inglês) e de um time específico para análise forense.

Passando por projetos como a introdução dos cartões de senha e tokens físicos, o executivo também esteve no projeto da biometria da palma da mão.

Entre 2009 e 2014, Camara ainda foi diretor setorial de prevenção a fraudes na Federação Brasileira de Bancos (Febraban), sendo um dos fundadores do grupo técnico para segurança na internet.