Sócios-fundadores da Vero, Alessandro Dias e Bruno Frota. Foto: Divulgação.

A Vero IT, desenvolvedora de softwares ligados ao cumprimento de obrigações fiscais criada em janeiro de 2013, superou R$ 2 milhões de faturamento em 2014. O valor representa um aumento de quase 180% em relação à receita conquistada no ano anterior.

Os produtos oferecidos pela Vero IT se dividem em duas funcionalidades principais. 

A primeira é a emissão e recebimento de documentos fiscais eletrônicos (notas fiscais, por exemplo), que podem ser integrados para entrada e saída no sistema de gestão da empresa. 

A segunda trata de outras obrigações, como SPEDs (Sistema Público de Escrituração Digital), apuração de impostos e outras obrigações acessórias.

Os clientes podem optar pelo licenciamento de alguns programas, instalados em seus servidores dedicados, ou pagar uma mensalidade para utilizá-los na nuvem. 

Em ambas as opções, a Vero IT conta com suporte 24 horas, por telefone ou e-mail. 

A Vero IT atende atualmente 45 clientes, entre empresas nacionais e multinacionais de médio e grande porte. Em seu portfólio estão Bic, Acrilex, C&C e Martin Brower. 

Em 2015, a empresa estima crescimento de 30%. 

Para isso a empresa tem se preparado para atender à nova obrigação acessória SpedECF (Escrituração Contábil Fiscal), prevista para entrar em vigor em setembro. 

A ECF unifica informações para a Receita Federal e informa a composição da base de cálculo do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido das Pessoas Jurídicas - substituindo outras obrigações, como DIPJ, FCONT e LALUR.

Os sócios-fundadores da Vero, Alessandro Dias e Bruno Frota, tiveram passagens por empresas de software fiscal.

Antes de fundar a empresa, Frota atuou por quase dois anos na Thomson Reuters. Ele também trabalhou na Lumen IT entre 2009 e 2011. Era na Lumen que Dias estava antes de inciar a Vero. Sua atuação na empresa durou pouco mais de quatro anos.