A e-commerce de vinhos Vinno lançou o Sommelier Virtual. Foto: Africa Studio/Shutterstock.com

A e-commerce de vinhos Vinno fechou uma parceria com o Bedoo, software inteligente que simula o papel de um vendedor de loja física, para lançar o Sommelier Virtual. A nova funcionalidade tem o objetivo de oferecer um atendimento personalizado para que os consumidores possam escolher os melhores vinhos.

Por meio do Bedoo, a Vinno afirma que irá oferecer um conhecimento amplo sobre os vinhos, de forma mais simples e prática.

O software cria perguntas diretas e dinâmicas, sugerindo aos consumidores do e-commerce produtos que se encaixam com o seu perfil e ocasião desejada. 

Com isso essa parceria cria uma espécie de “personal sommelier” para cada consumidor, oferecendo os vinhos de forma mais precisa com grandes chances de satisfação.

Para ajudar na escolha, o sommelier faz perguntas sobre a preferência do consumidor em relação a café (forte, médio ou fraco), alimentação (doce ou salgado), sal (muito ou pouco), entre outras. A partir das respostas, apresentam opções compatíveis com o gosto do cliente.

“Com o Bedoo nós vamos organizar e compartilhar todas as informações sobre os vinhos de forma mais simples e didática. Além de ajudar na escolha da bebida, essa parceria irá otimizar nossos investimentos de marketing e vendas, por meio de um vendedor virtual”, explica Gustavo Wotte, CEO e sócio-fundador da Vinno.

A parceria também visa impulsionar as vendas da Vinno no mercado.

“Queremos otimizar o nosso trabalho e aumentar nossa taxa de conversão com um atendimento qualificado, que tem o objetivo de não deixar os clientes da Vinno perdidos. Por meio dessa nova funcionalidade, nossa expectativa é de crescer 10% as nossas vendas”, finaliza Wotte. 

A loja virtual de vinhos irá contar com atendimento de vendas disponível 24 horas por dia, com televendas e webchats.

A Vinno foi criada em janeiro deste ano, por quatro apaixonados pela bebida – Gustavo Wotte, Bianca Candeloro, Milene Rubira e Cida Pardo.

Wotte tem mestrado em ciência da computação e já passou por empresas como Accenture, Santander e Equifax.