Senior reforçou sua iniciativa focada em startups. Foto: Sergey Nivens / Shutterstock

A Senior Sistemas fechou um acordo com o Startup SC, programa de aceleração de startups do Sebrae-SC, para atuar em parceria no Inove Senior, iniciativa da empresa de sistemas de gestão focada no mesmo objetivo.

Na prática, a parceria inicia com a participação do coordenador do Startup SC na banca de avaliação das ideias pré-selecionadas para a aceleração - a primeira etapa da seleção, encerrou no dia 10 de fevereiro. 

Todas as 10 startups selecionadas pela Senior terão acesso ao Programa de Capacitação Startup SC, no qual poderão participar de uma série de workshops, palestras e sessões de mentoria, ministradas por consultores do Sebrae-SC, no período de dois meses.

As ideias selecionadas pela Senior também terão acesso aos benefícios oferecidos pelos parceiros do Startup SC, como: créditos para utilização da plataforma AWS, assinatura grátis na ferramenta de gestão empresarial ContaAzul, assinatura grátis na ferramenta de envio de emails SendGrid, assinatura grátis na ferramenta de atendimento ao cliente Zendesk, desconto do software de gerenciamento de marketing digital RD Station, entre outros.

O acordo é um reforço e tanto para a iniciativa da Senior. O Startup SC é uma das iniciativas mais sólidas do gênero no Brasil, tendo selecionado 80 empresas nos últimos dois anos. O programa inclui participação em grandes conferências no Vale do Silício, como o TechCruch Disrupt.

Para o coordenador do Startup SC, Alexandre Souza, o principal diferencial do Inove Senior é o acesso a novos canais de distribuição. 

"O acesso a uma rede de mais de 5 mil clientes e parceiros potencializa muito as chances de sucesso de uma empresa nascente”, afirma Souza. 

O Inove Senior oferece inicialmente R$ 40 mil para cada startupviabilizar o sistema em um prazo de até nove meses. Outros R$ 40 mil são destinados para os custos operacionais durante a aceleração.

Após a primeira etapa de aceleração, as startups que demonstrarem alto potencial de crescimento e valor de mercado estimado de R$ 1 milhão vão receber um aporte adicional de R$ 200 mil da Senior. 

Supondo que todas as selecionadas mereçam o segundo aporte, o custo total do programa subiria para R$ 3,6 milhões. Se a metade for investida, R$ 2,6 milhões. Na hipótese mais provável que uma receba, R$ 1 milhão.

Nos últimos meses, empresas de tecnologia do Brasil tem feito movimentos mais ou menos efetivos para se aproximar da cena emergentes de startups, de olho no brilho que vem do Vale do Silício.

Talvez o exemplo mais notório até agora seja a Totvs, gigante de sistemas de gestão de quem a Senior tem seguido os passos nos últimos tempos, com uma estratégia de aquisições, profissionalização da gestão e concentração do canal.

A companhia inclusive abriu um centro de desenvolvimento em Cupertino, no coração do Vale do Silício, a partir do qual já fechou acordos com empresas locais.

A Totvs não está sozinha por lá. Na mesma época, a integradora Resource abriu uma operação em Sunnyvale, comandada por Fabiana Batistela, filha do fundador da empresa, Gilmar Batistela, que hoje se divide entre São Paulo e Miami.

Em anos anteriores, o movimento já havia sido feito por players mais especializados em mídias sociais, buscas e mobilidade como Movile, F.Biz e Predicta.

Além disso, outras iniciativas como o Centro de Negócios da Apex-Brasil em São Francisco, atendem à demanda por internacionalização de empresas brasileiras que miram a costa oeste norte-americana.

O escritório conta com serviços de suporte à internacionalização, inteligência de mercado, promoção comercial e acesso a investidores. Já a estrutura para empresas nascentes é voltada a participantes do programa Start-Up Brasil, criado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia.