Projeto da AES Sul já arrecadou mais de 5 toneladas em Canoas. Foto: divulgação.

O projeto da AES Sul "Recicle Mais, Pague Menos", em que usuários podem entregar resíduos de plástico, vidro, papel e metal para reciclagem, em troca de créditos na conta de energia elétrica já arrecadou 5,1 toneladas de resíduos em Canoas.

Segundo a concessionária de energia elétrica, a grande quantidade de resíduos coletados mostra a aceitação do projeto em meio à comunidadade.

Cerca de 272 clientes já aderiram ao projeto, e alguns deles já tiveram redução de mais de R$ 20 em sua fatura mensal.

O papel é o item de maior volume, com 3,4 toneladas do total recebido nesse período.

Devido ao sucesso do projeto, a AES Sul abrirá no dia 7 de maio o primeiro posto volante em Canoas, que ficará localizado no bairro Guajuviras, às terças e quintas-feiras, das 8 às 14 horas.

Um segundo posto volante está em estudos, assim como a abertura de postos fixos em outras cidades da área de concessão da empresa.

A reciclagem evita consumo de energia para fabricação de produtos novos. Estima-se que para cada 3 toneladas de resíduos recolhidos, evita-se o consumo de 9,5 MW/h de energia, suficientes para abastecer por um mês 300 residências classificadas como baixa renda.

Outro benefício, que é um dos objetivos do projeto, é a educação voltada para a sustentabilidade, trabalhando a destinação correta de resíduos, evitando a formação de lixões ou a necessidade de novos aterros sanitários.

PROJETO

o projeto faz parte de um investimento de R$ 2,1 milhões da companhia, contando com a execução por conta das empresas 3E Engenharia em Eficiência Energética e Reciclagem Hermann.

Para isso, basta levar os resíduos de metal, papel, vidro e plástico até o posto de coleta, na Praça América, no bairro Mathias Velho, em Canoas, informar o Código de Cliente registrado nas faturas de energia elétrica, e fazer a adesão ao programa.

A partir daí, os resíduos serão pesados e cada consumidor receberá um ticket informando o valor a ser creditado na próxima conta de luz.

Clientes de outras cidades da área de concessão da AES Sul podem participar, desde que levem os resíduos até o posto de coleta.

QUANTO RENDE?

Para dar uma ideia do quanto se pode economizar, pode-se levar em consideração um valor médio de R$ 0,25 por quilo de lixo, mencionado em sites especializados no segmento de reciclagem e sustentabilidade, e pesquisas que apontam uma média mensal de vinte quilos de lixo produzidos mensalmente por pessoa.

Com base nestes valores, pode-se calcular um desconto de R$ 5 na conta por mês, por consumidor.

O projeto Recicle Mais, Pague Menos está alinhado à plataforma de sustentabilidade da AES Brasil, afirma o diretor de Operações da AES Sul, Eduardo Girardi.

“Esse projeto se apresenta como uma bela solução para vários problemas, pois ajuda o cliente a reduzir sua conta, diminui o descarte em lixões e aterros sanitários e reduz o consumo de energia elétrica na cadeia produtiva”, destaca.

A AES Sul divulgou a lista dos materiais aceitos no ponto de reciclagem. Confira abaixo o que você pode levar em troca de um descontinho na sua conta de luz.

São Aceitos

Papel – papel branco, reciclado, cadernos sem espiral, papelão, cartolina, papel misto (papel de impressora, revistas, livros e impressos em geral).

Plástico – embalagens de alimentos, garrafas pet, embalagens de produtos de beleza e limpeza, baldes, bacias, bombonas, canos e tubos de PVC.

Metal – latas de refrigerante e cerveja, latas de alimentos, panela, aço inox, arames e embalagens de marmitex limpas.

Vidro – garrafas (refrigerante, cerveja, vinho, azeite), recipientes de vidro em geral (copos, potes, jarras, vidros inteiros), fragmentos e cacos desses mesmos itens, desde que estejam embalados em jornal.

Não São Aceitos

Papel – fotografias, papéis sanitários, etiquetas e fitas adesivas, papéis metalizados ou plastificados (embalagens de salgadinhos, chocolates e bolachas), papéis engordurados, bituca de cigarro e tetra pak.

Plástico – copos, pratos e talheres descartáveis, embalagens de remédios, partes plásticas de veículos automotivos, eletrônicos e materiais de informática, fraldas e absorventes íntimos.

Metal – pilhas, baterias, eletrônicos, fios elétricos, cobre, veículos automotivos e materiais de informática.

Vidro – frascos de remédios e perfumes, lâmpadas, espelhos, vidro temperado (de carro, de box de banheiro ou de forno de micro-ondas), louças e refratários “pirex”, cerâmicas e porcelanas, óculos, cristais e tubo de televisores.