Solicitar exames na Unimed, agora, pode ser pelo computador. Foto: Getty Images.

A Unimed Porto Alegre estendeu seu serviço de solicitação de autorizações de exames e procedimentos pela internet aos clientes do Sistema Unimed, que reúne 360 cooperativas e 112 mil médicos associados em todo o país.

O sistema, desenvolvido pela TI interna da Unimed POA, está disponível para os mais de 650 mil beneficiários dos cerca de 400 pontos de atendimento da cooperativa, que congrega 6,3 mil médicos, desde 2012.

Agora liberado para todo o país, a ferramenta permite ao cliente encaminhar suas solicitações digitalizadas pelo site oficial,com resposta em até 24 horas, por email ou SMS, para cilentes da capital gaúcha, e de 48 horas para os demais.

Para quem não quiser usar a Internet, os pontos de atendimento presenciais continuam recebendo normalmente as solicitações, que também podem ser esclarecidas pelo telefone 08005104646.

Com faturamento nacional de R$ 33 bilhões em 2012, o Sistema Unimed atende a 40% do mercado de planos de saúde privados do país.

A ampliação do uso da ferramenta de solicitação de autorizações e procedimentos pela web para todas as unidades é uma ação de padronização incomum ao ecossistema do plano, já quea estrutura de gestão não é única: todas as 360 cooperativas são geridas de maneira autônoma, controladas pelos médicos cooperados.

Além disso, existem 34 cooperativas regionais, que fazem o meio de campo entre as subsidiárias e a Unimed nacional.

Um esquema que o presidente da Unimed, Eudes Aquino, projeta mudar.

Em entrevista à Exame, ele contou que há dois anos contratou a consultoria Deloitte para desenhar uma reorganização, que permita transformar o conglomerado de associados em uma empresa única, com estrutura mais próxima a dos concorrentes.

A unificação prepararia a companhia para ampliar o lucro – que em 2012 foi de R$ 660 milhões, 2% da receita total e pouco mais do que o lucro da Bradesco Saúde, que fatura um terço da Unimed – e até para abrir capital em bolsa.

Aquino não faz projeções sobre o valor da empresa, mas analistas ouvidos pela Exame estimam algo ao redor de R$ 20 bilhões.

Por hora, a unificação é somente um plano.

Plano voltado a, principalmente, segundo Aquino, fortalecer a cooperativa em um mercado que, devido à forte regulação e outros fatores, já extinguiu, em 12 anos, 1,5 mil operadoras de saúde.