INFRA

Vipal Borrachas adota data centers da Clemar

23/05/2022 12:21

A indústria também está substituindo cabos de cobre por uma uma rede GPON.

Cristiano Jacoby Muller, gerente de TI da Vipal. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Vipal Borrachas, gaúcha fabricante de produtos para reforma e reparos de pneus e câmaras de ar, adquiriu três data centers modulares da Clemar, catarinense que atua em setores como telecomunicações, ambientes de missão crítica e indústria.

A companhia já contava com pequenos data centers para a operação local, em salas climatizadas com rack e equipamentos, cada uma com o seu padrão.

Um deles é na sede administrativa da empresa, localizada em Porto Alegre, outro em uma fábrica de Nova Prata, no interior do Rio Grande do Sul, e um terceiro na unidade fabril de Feira de Santana, na Bahia.

“O que a gente fez foi padronizar essas três estruturas para a mesma solução da Clemar por conta da alta disponibilidade, de ter uma estrutura que nos dê mais segurança para atender a operação, que é praticamente 24/7”, conta Cristiano Jacoby Muller, gerente de Tecnologia da Informação da Vipal.

Muller destaca que a infraestrutura também dá condições para o crescimento da companhia.

“Aumentou a operação, aumentou a fábrica, eu preciso de mais infraestrutura e consigo crescer de forma horizontal. Boto mais um rack que respeite a mesma estrutura e consigo crescer tranquilamente”, explica o gerente.

Em um projeto diferente, porém complementar, a companhia está substituindo por completo os cabos de cobre do seu sistema de informações por uma rede óptica passiva (GPON, na sigla em inglês) com a fabricante Furukawa Electric Latam, player japonesa do segmento.

Também fazem parte a Evolua Engenharia, porto-alegrense que realizou o projeto executivo, e a Geração Tecnologia, empresa da mesma cidade que está executando o processo de substituição da rede em duas unidades.

Através de fibra óptica, é possível transmitir dados através de feixes de luz ao longo de grandes distâncias sem sofrer interferências eletromagnéticas, o que deve aumentar o rendimento e a velocidade de transmissão, reduzindo falhas e ampliando a segurança nos processos. 

Além disso, o projeto deve reduzir o consumo de energia e os impactos ambientais relativos ao descarte de materiais eletrônicos nos processos de manutenção ou substituição das redes antigas com cabos de cobre.

Os switches, equipamentos que fazem a interligação entre andares, prédios diferentes ou entre as fábricas, deixam de existir.

Em Porto Alegre, tanto o projeto de fibra óptica quanto o de data center foram concluídos em janeiro. Na unidade de Nova Prata, o processo está em andamento, com previsão de conclusão para o mês de maio na parte de fibra. Em Feira de Santana, está em fase inicial.

A finalização total está prevista para o mês de outubro, com margem para completar as implantações até o final do ano.

“Esse investimento certamente irá gerar mais segurança, otimizar e agilizar processos internos da empresa, além de ampliar nossa performance e gestão em todas as nossas unidades no Brasil. Teremos ainda como grandes benefícios a diminuição considerável de ativos de TI e a redução do tempo de retrofit de tecnologia”, destaca Muller.

Com 48 anos de atuação, a Vipal Borrachas tem quatro fábricas, sendo duas em Nova Prata, uma em Feira de Santana, e outra em Perez, Argentina. Além disso, tem um Centro de Pesquisa e Tecnologia com 13 laboratórios.

A empresa possui 3 mil colaboradores e estrutura física de 183 mil m², com capacidade instalada superior a 19 mil toneladas ao mês. Mais de 90 países em todos os continentes têm produtos Vipal rodando pelas estradas.

Fundada em 1970, a Clemar Engenharia tem sua unidade matriz localizada em Florianópolis, uma unidade industrial em Palhoça e um escritório técnico-comercial em Joinville, estando presente também com 14 filiais distribuídas nos principais estados brasileiros.

Na área de data centers e ambientes de missão crítica, tem no portfólio clientes como Aché, Banco Central, Oi, Claro, TIM, Vivo, Embraer, Philips, Porto Seguro, Serpro, Ultra e Unimed.

No Brasil desde 1974, a Furukawa tem unidades industriais em Curitiba, Sorocaba e Santa Rita do Sapucaí, além de fábricas em Berazategui, na Argentina; Palmira, na Colômbia; e Mexicali, no México.

Veja também

BOMBOU
Elgin Tech Day foi um sucesso

Evento reuniu 400 pessoas em São Paulo para conferir novidades.

CENTRO-OESTE
Sonda vence licitação de R$ 887 mi no MS

A empresa vai implantar 7 mil quilômetros de rede de fibra óptica no estado.

INFRA
Banrisul aposta em novo data center

Investimento de R$ 83 milhões conta com dois mainframes da IBM.

CONTAS
Santander: 80% está na nuvem

Banco espanhol está migrando sua infra de TI para AWS e Azure.

SC
Empresas do Ágora Tech Park faturam R$ 750 mi

Parque tecnológico sediado em Joinville já conta com 98 negócios.

CRAQUE
Scala traz ex-AWS para o time

Executivo experiente liderou por 10 anos os data centers da AWS no Brasil.