Théo Orosco, CEO da Exact Sales. Foto: Divulgação.

A Exact Sales, de Florianópolis, recebeu um investimento do fundo CVentures Primus. O aporte, de valor não revelado, faz parte de um plano de investimento de R$ 10 milhões para expansão da empresa nos próximos anos. 

Esse é o segundo aporte recebido pela empresa, que já obteve um valor não divulgado da GRB Partners.

O investimento será direcionado às áreas de atendimento ao cliente, desenvolvimento de software, gestão da empresa e vendas. 

“Hoje temos como principal preocupação priorizar o atendimento aos clientes. Agora teremos condições de acelerar ainda mais e casar o crescimento abrupto em número de clientes com o alto nível de atendimento. Além disso, adiantaremos etapas do roadmapping de desenvolvimento de software”, destaca o CEO, Théo Orosco.

De acordo com Adonay Freitas, analista de investimento da CVentures, a expectativa do fundo é que a Exact se consolide como referência no Brasil em software para gestão de processo de pré-vendas. 

A Exact Sales prevê ultrapassar R$ 5 milhões de receita no primeiro ano de operação. Com uma carteira de mais de 70 clientes em Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e no Nordeste, a meta da companhia é chegar a 500 até o final de 2015.

Os sócios da empresa são Théo Orosco e Felipe Roman. Orosco é formado em administração  e design de produtos, além de ter pós-graduação em gestão estratégica em design. Roman, que atua como CTO, já foi programador da Indra e da EDM Softwares.

O fundo Cventures Primus foi originado pela Cventures Empreendimentos Inovadores e realiza investimentos entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões por empresa. Para receber o aporte, as companhias precisam ser já operacionais e com faturamento anual máximo de R$ 16 milhões.

Neste mês, a Asaas, empresa de Joinville que desenvolve serviços de geração e gestão de boletos bancários, recebeu um aporte de R$ 2 milhões do fundo.

Em janeiro, a Seekr, companhia catarinense de soluções para gestão e monitoramento de marcas nas mídias sociais, firmou um acordo com Cventures para agilizar a expansão do negócio.

Antes, em 2014, a Neoprospecta, empresa de Florianópolis que desenvolveu uma tecnologia para fazer diagnóstico microbiológico em larga escala, recebeu um aporte de R$ 4 milhões do fundo Cventures Primus.