Digitalização está no centro da estratégia de futuro da WEG. Foto: DIvulgação.

A WEG acaba de fechar a compra de 51% da Mvisia, uma startup paulista especializada em soluções de inteligência artificial aplicada à visão computacional.

A companhia é formada por empreendedores jovens, na maioria saídos do curso de Engenharia de Automação da USP, onde a companhia foi fundada em 2012 dentro do Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia.

Fernando Paes Lopes, o sócio diretor da empresa é co-fundador da Associação Brasileira de Inteligência Artificial.

A Mvisia possui softwares know-how em aplicações de processamento embarcado e algoritmos de machine learning para vídeos e imagens, com integração aos sistemas MES utilizados na indústria, bem como através de processamento em nuvem.

A empresa começou desenvolvendo soluções para os setores de hortifrúti, flores e mudas florestais, tendo dois projetos financiados pela Fapesp e destaques no Prêmio Santander de Empreendedorismo e o Prêmio Odebrecht Sustentabilidade.

A Mvisia é a terceira startup adquirida pela WEG visando fortalecer a WEG Digital Solutions e a plataforma IoT WEGnology, lançada em junho de 2019 com o objetivo de atender as demandas da Indústria 4.0

As compras foram sempre no mesmo modelo, uma entrada com 51% e a possibilidade da compra total no futuro, uma forma de manter os fundadores à bordo.

A primeira aquisição foi a V2COM, empresa especializada em Internet das Coisas e soluções de telemedição para sistemas de energia elétrica e smart grid e a segunda a PPI-Multitask, especializada em automação industrial. 

O objetivo da WEG é acelerar o desenvolvimento de soluções em softwares, embarcados ou externos, aos produtos tradicionais da companhia, bem como transformar em negócio seu sistema de gerenciamento de processos e de manufatura em tempo real.

A nova área é encabeçada por Carlos José Bastos Grillo, um profissional de carreira na empresa, na qual está desde 1997. O executivo tem a missão de liderar a oferta “Indústria 4.0” da WEG. 

O WEG Motor Scan é um exemplo do tipo de produto que reflete o posicionamento futuro da WEG.

Trata-se de uma nova tecnologia permite que dados sobre o funcionamento dos motores elétricos sejam transmitidos por meio de conexão Bluetooth para os celulares dos encarregados da manutenção ou para equipamentos do tipo gateway, para depois serem retransmitidas para o WEG IoT Platform, onde estão disponíveis várias ferramentas de gestão da planta.

O WEG Motor Scan já monitora diversas aplicações em duas unidades fabris da WEG em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, incluindo exaustores, esteiras transportadoras, jatos de granalha, recirculadores de ar, compressores e bombas hidráulicas.

Com base nos dados capturados e enviados para a nuvem, é possível tomar decisões mais rápidas e assertivas principalmente nos casos de manutenção preditiva, garantindo maior eficiência e vida útil do motor.

Fundada em 1961, a WEG é uma empresa global de equipamentos eletroeletrônicos, atuando principalmente no setor de bens de capital com soluções em máquinas elétricas, automação e tintas, para diversos setores, incluindo infraestrutura, siderurgia, papel e celulose, petróleo e gás, mineração, entre muitos outros.

Com operações industriais em 12 países e presença comercial em mais de 135 países, a companhia atingiu faturamento líquido de R$ 9,5 bilhões em 2017, dos quais 56% foram provenientes das vendas realizados fora do Brasil.