SUSTENTÁVEL

Lemon Energia capta R$ 60 milhões

23/06/2022 13:10

Empresa de intermediação de compra de energia limpa está em alta.

A empresa já evitou a emissão de 3 mil toneladas de Co2. Foto: Divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Lemon Energia, startup que conecta as empresas geradoras de energia limpa com os pequenos e médios negócios, acaba de captar R$ 60 milhões em rodada série A, liderada pelo fundo de venture capital Kaszek.

Também participaram do aporte o fundo  Lowercarbon Capital, focado em startups de impacto ambiental, e os investidores Kevin Efrusy (investidor do Quinto Andar, Gympass, Nuvemshop e sócio da Accel), e Sergio Furio (CEO e fundador da fintech Creditas). 

A proposta da startup é utilizar tecnologia e dados para entregar energia sustentável para clientes, sem qualquer investimento e sem a necessidade de instalação de nenhuma estrutura física, como placas fotovoltaicas.

Para isso, a Lemon conecta usinas de energia solar ou eólica à rede de grandes distribuidores. Essa energia é transformada em créditos, que são descontados na conta das empresas que são clientes da startup. 

Na prática, é como se as empresas clientes estivessem alugando placas solares para produzir energia solar – e a Lemon funciona como um intermediário entre os dois elos da cadeia de energia.

“A Lemon nasce com a missão de tornar a energia 100% verde no Brasil, deixando um legado de harmonia entre a natureza e a tecnologia para as próximas gerações. Queremos mostrar que reduzir a nossa dependência das velhas formas de produzir energia é possível, simples e economicamente viável para todos”, afirma o CEO, Rafael Vignoli.

A startup cobra uma taxa de quem gera a energia, enquanto o pequeno comerciante não paga nada e economiza até 20% na conta ao ano. O valor cobrado das empresas geradoras é um percentual variável, que depende de negociações. 

Atualmente, a Lemon tem capacidade de 300 megawatts de energia limpa, o suficiente para  atender 40 mil estabelecimentos comerciais. Desde o início da operação, a empresa evitou a emissão de 3 mil toneladas de Co2.

Em setembro de 2019, a startup captou US$ 1 milhão em uma rodada seed que contou com a participação dos fundos Canary e da Big Bets, além de alguns investidores-anjo.

Já em 2020, a Lemon recebeu um aporte de valor não revelado da Z-Tech, braço de corporate venture da Ambev, e da Capitale Energia, que atua no mercado livre de energia.

A Lemon firmou uma parceria com a The Energy Collective, assinada pela Budweiser. Em conjunto com a Ambev e a cervejaria, a startup atende bares, restaurantes e supermercados de sua base de clientes.

Veja também

INOVAÇÃO
Anglo American controla CO2 com IndustryCare

Empresa desenvolveu uma plataforma para gerenciamento de ações da mineradora.

RECICLAGEM
Totvs tem projeto ESG na Owens-Illinois

Empresa é a maior fabricante de embalagens de vidros do mundo.

ENERGIA
HostDime constrói usina solar na Paraíba

Estrutura custou R$ 5,5 milhões e vai alimentar data center, com sobra.

SUSTENTABILIDADE
Santander adquire 80% da WayCarbon

Empresa é especializada em créditos de carbono e já atendeu 200 clientes.

AMBIENTAL
Magalu: gestão ESG com WayCarbon

A ferramenta Climas vai centralizar a coleta de dados relacionados ao tema.

VERDE
SAP tem reforço em sustentabilidade

Gigante alemã tinha o discurso, agora tem também um produto e uma diretoria para o tema.