CCE Mobi SM90 é um dos produtos com chip Qualcomm. Foto: divulgação.

A CCE anunciou nesta terça-feira, 21, durante o evento Qualcomm IQ 2012 em São Paulo, uma parceria com a norteamericana Qualcomm para o desenvolvimento e produção local de smartphones e tablets com tecnologia 3G.

Segundo Rogério Fleury, Diretor de Produtos da CCE, os tablets serão os primeiros completamente desenvolvidos no Brasil, "desde a placa".

A empresa está considerando dois modelos, com telas de 7" e 10", ambos equipados com modem 3G integrado. Os sistemas operacionais seriam num primeiro momento o Android, que atende a exigências do governo em licitações, e posteriormente o WindowsRT, versão do Windows 8 desenvolvida para aparelhos com processadores ARM.

A expectativa é que os produtos cheguem ao mercado no primeiro trimestre de 2013, e estejam disponíveis no varejo.

Já entre os smartphones são novamente dois produtos: o CCE Mobi SM55 é um aparelho 3G dual-SIM de baixo custo, com tela de 3.2", câmera de 2 MP, Wi-Fi e GPS. Já o CCE Mobi SM90 tem usará um processador dual-core, com tela de 4.3" e câmera de 5 MP.

Este modelo foi mostrado no evento rodando uma versão "limpa" do Android 4.0, mas este pode não ser o software final, segundo afirma a CCE.

O CCE Mobi SM55 deve chegar às lojas em Outubro, e o CCE Mobi SM90 em Novembro. A fabricante não fala em preços, mas quando questionado sobre a possibilidade de competir na categoria de R$ 999 (povoada por aparelhos como o Samsung Galaxy S II Lite, Sony Xperia U e Huawei Honor), Fleury afirmou que o objetivo é ainda menor, e "muito competitivo".

PARCERIAS

Além da CCE, a Gradiente, Semp-Toshiba e Positivo Informática anunciaram uma parceria para utilização da tecnologia da Qualcomm.

Estas empresas poderão utilizar os designs de referência (QRD - Qualcomm Reference Design) produzidos pela empresa como base para seus produtos, reduzindo os custos de desenvolvimento e o tempo de chegada ao mercado.

QUALCOMM

Na terça-feira, executivos da Qualcomm se reuniram com a presidente Dilma Rousseff e o ministro das Comunicações Paulo Bernardo.

A empresa se comprometeu a produzir chips 4G para o mercado nacional, no centro de desenvolvimento que a empresa está implantando em São Paulo.