O IFSP implementou o Next-Generation Firewall da Forcepoint. Foto: Divulgação.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) implementou o Next-Generation Firewall da Forcepoint. O projeto foi desenvolvido com apoio da revenda Active Solutions.

O IFSP é uma autarquia federal de ensino fundada em 1909 que possui 37 campi de abrangência estadual, com aproximadamente 40 mil alunos matriculados. A instituição ainda atende a mais 4 mil alunos nos 19 polos de educação à distância distribuídos pelo estado de São Paulo.

A instituição lida com uma série de informações críticas que estão diretamente ligadas ao seu parque tecnológico, tais como dados acadêmicos, estudantis e administrativos. Por isso, a empresa buscou assegurar a proteção da sua rede de TI e seus recursos de comunicação, assim como outros ativos importantes para o instituto.  

“Utilizávamos uma solução open source e identificamos que ela causava aprisionamento excessivo de nossos técnicos. Outro problema era a falta de padronização e a manutenção de documentos. Isso tornou a instituição totalmente dependente e exclusiva desse suporte, e exposto ao risco por não conseguirmos aplicar ações responsivas aos ataques”, explica Diego Cesar Valente e Silva, diretor da divisão de infraestrutura e redes da IFSP.

Definidos os requisitos por meio das homologações, o IFSP publicou o Edital 26/2013, na qual o Forcepoint Next-Generation Firewall saiu vitorioso. A solução apresenta proteção de alta disponibilidade, dimensionamento e flexibilidade, além de proteção avançada contra ameaças internas e externas, destacando-se como melhor valor de mercado.

"Conseguimos otimizar o planejamento prévio que havia para a aplicação e o acompanhar toda a implementação. Isso foi de grande valia, uma vez que não tínhamos nenhuma documentação do nosso firewall anterior. Realizamos, então, os testes de aplicação e criamos as regras e as segregações necessárias para trabalhar com o firewall", acrescenta o diretor de infraestrutura de redes. 

O Forcepoint Next-Generation Firewall foi inicialmente implementado apenas no Campus Central no bairro do Canindé, em São Paulo. Em 2016, a instituição iniciou o processo de equalização do novo firewall em todos os outros campi. Hoje, todos utilizam o Forcepoint Next-Generation Firewall.  

Durante os 30 dias de operação assistida após a implementação do Forcepoint Next-Generation Firewall, o relatório de incidentes da solução revelou 90% de resolução para incidentes leves e médios, e 100% para incidentes graves. 

“Como a nossa equipe não está mais sobrecarregada com indisponibilidades da rede por paradas de firewall e com ganhos visíveis na gestão da segurança da informação, pudemos dar continuidade à implementação de QoS, uma melhoria significativa no nosso sistema de videoconferência, e a possibilidade de fornecer VoIP aos nossos campi", completa Silva.   

Em um ambiente composto por tecnologias de NGFW, SMC Domain e SMC, o próximo passo será avaliar as soluções Forcepoint para proteção do gateway de e-mail e os filtros de conteúdo Web com DLP (Data Loss Prevention) integrada para os dados estruturantes que estarão no data center da empresa.