Construtivo e RICS investem na qualificação do BIM. Foto: divulgação.

A Royal Institution of Chartered Surveyors (RICS), organização internacional com foco na qualificação profissional nas áreas de terras, propriedades e construções, adotou a plataforma ConstruBIM, do Construtivo, para seus treinamentos e qualificações em modelagem de informações de prédios (BIM, na sigla em inglês).

Com base no Reino Unido desde 1868 e presente no Brasil desde 2011, a companhia adotou a solução da empresa brasileira para facilitar seus processos de evangelização no uso do BIM, padrão mais alinhado aos padrões internacionais segundo aponta a RICS.

“O ConstruBIM facilita o conteúdo programático, unindo a realidade nacional ao benchmark internacional na formatação final dos curso”, comenta a líder de desenvolvimento Latam da RICS, Marcia Ferrari.

No Reino Unido, a RICS está à frente do processo de implementação do BIM, atestando e certificando profissionais para atender a legislação local que exigirá a partir de 2016 que todos os projetos publicos sejam entregues usando esta metodologia.

“Tanto no Reino Unido, quanto no Brasil, a RICS está engajada em capacitar nossos membros e o público em geral a entenderem o processo do BIM para desenvolverem melhores práticas”, pontua Ferrari.

Segundo a executiva da RICS, o Brasil ainda não possui uma regulamentação vigente, o que torna a adoção do BIM mais lenta em relação ao já estabelecido uso de ferramentas de CAD.

“O profissional vai correr atrás quando o cliente pedir projetos usando esta tecnologia. O trabalho da RICS é conscientizar o profissional da importância de se atualizar na busca pela eficiência”, complementa Marcia Ferrari.

Existem instituições no Brasil, entretanto, que estão avançadas no uso do BIM, como o Exército Brasileiro, que mapeou todos seus os edifícios na plataforma BIM para diferentes necessidades, entre elas manutenção, que pode ser preventiva, preditiva e corretiva.

A Construtivo, empresa de fornecimento de solução para gestão e processos para o mercado de engenharia, com oferta na nuvem e na modalidade SaaS, foi fundado em 1999 pelo Banco Santander espanhol. Em 2004, a operação brasileira se tornou independente.

Hoje a Construtivo conta com cerca de 100 clientes ativos, entre eles CSN, Voith, Cyrela Sul, Direcional, Rodobens, Makro, UHE Belo Monte, Rumo, Schahin e Raízen.