CRÉDITO

Fundacred cria plataforma de vestibular digital

23/09/2021 10:53

Desenvolvida pela Brivia, a solução é gratuita para as conveniadas da fundação.

Alessandro Lohmeyer, head de relacionamento e novos negócios da Fundacred. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Fundacred, fundação gaúcha de crédito educacional, desenvolveu uma plataforma de vestibular digital para ser oferecida gratuitamente às instituições de ensino conveniadas, com o auxílio da agência digital Brivia.

Com a pandemia, as faculdades, centros universitários e universidades precisaram concentrar os investimentos em tecnologias para o ensino a distância que de acordo com a fundação, sobrando pouco tempo e recursos para o processo seletivo de vestibular. 

“Para você ter uma ideia, tem instituições de ensino que usam o Google Forms para fazer o vestibular”, exemplifica Alessandro Lohmeyer, head de relacionamento e novos negócios da Fundacred.

Segundo o executivo, existem no mercado ferramentas específicas para a função, de empresas especializadas em concursos públicos, porém elas têm um custo muito alto.

“Foi assim que a Fundacred entendeu que podia ajudar o mercado educacional e desenvolveu uma plataforma usando da inteligência que a gente já tem. Vimos que era nosso papel desenvolver essa solução e não cobrar nada”, conta Lohmeyer.

Como não se pode fazer uma abordagem ativa do estudante para financiamento estudantil, a vantagem para a fundação é expor sua marca no processo seletivo inteiro como uma opção de crédito, para que o próprio candidato possa fazer a solicitação posteriormente. 

“A ideia não é monetizar isso como um produto. O objetivo é que uma instituição de ensino que queira oferecer essa solução se torne uma parceria da Fundacred sem nenhum custo”, afirma o head de relacionamento e novos negócios.

O projeto começou com uma pesquisa de mercado em 2020 e teve nove meses de desenvolvimento. A organização já era cliente da Brivia desde 2014, quando buscou uma empresa para atuar na gestão da comunicação e optou pelo mesmo fornecedor para o novo projeto.

A plataforma de vestibular digital foi lançada em agosto de 2021, justamente quando acontece o ingresso de meio do ano e as universidades se deparam com problemas no processo.

“Estamos trabalhando para que essa primeira versão seja utilizada pela maior quantidade de instituições de ensino possível. No processo seletivo 2022/1, com o pós vacina e retorno às aulas presenciais, já devemos ter algumas melhorias no processo”, explica o executivo.

Neste primeiro momento, a Fundacred buscou as suas 250 instituições conveniadas. O mercado potencial, no entanto, é de mais de 2 mil faculdades, centros universitários e universidades.

Inicialmente, as faculdades do Nordeste apresentaram maior interesse e cerca de 15 buscaram utilizar a ferramenta, número que a fundação visa aumentar no próximo semestre.

Ao aderir à solução, a instituição pode criar uma página inicial personalizada com sua identidade visual, cadastrar os cursos, os campus ou as unidades, os processos seletivos e o tipo de prova, assim como fornecer mais informações sobre a estrutura das faculdades.

Na plataforma, são disponibilizados três cenários para os exames: apenas objetivo, apenas redação e misto. O candidato tem um prazo limite, estipulado e configurado pela universidade, para concluir a prova, além de ter o tempo de inatividade verificado. 

Para inibir eventuais tentativas de burlar o processo, as funções “copia e cola” ficam bloqueadas e a ferramenta conta com um monitoramento da tela do computador. Caso o candidato saia da página da prova, fica sinalizado o aviso de "alteração de aba".

A solução ainda oferece um dashboard para acompanhamento de todo o processo seletivo: inscrições, provas, matrículas, período do vestibular, status de realização da prova, aprovações, reprovações e impugnação de processos.

Para acessar, o estudante faz um cadastro e não precisa subir documentos nesta primeira versão da plataforma. As informações de identidade são checadas apenas no processo de matrícula.

“Nessa primeira versão, focamos muito mais na interface de uso do estudante quando ele está fazendo o processo de seleção do que nas etapas anteriores de validação”, explica Lohmeyer.

Em uma próxima etapa, a ideia é deixar a câmera aberta durante a prova e fazer uma verificação da identidade por movimentos ou até com a auditoria por um fiscal de prova.

Todo o sistema de armazenamento de dados da plataforma está na Amazon CloudFront, que já era utilizada pela fundação. 

O projeto foi criado com uma interface por API que permite à instituição de ensino fazer a integração dos seus dados com os seus sistemas próprios, como ERP e CRM.

Para comunicação com o estudante, a plataforma conta com integrações com WhatsApp, e-mail, Facebook Messenger, Instagram, Twitter e chat.

Com quase 50 anos de atuação no segmento de crédito educacional, a Fundacred tem sede em Porto Alegre e é uma fundação sem fins lucrativos que já financiou estudos para mais de 90 mil estudantes.

A Brivia atua em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Novo Hamburgo, Florianópolis, Joinville e Brasília, além de Lisboa, em Portugal.

Entre seus clientes, estão empresas como Banco do Brasil, Vivo, Carrefour, Votorantim Cimentos, Cyrela, KPMG, Grupo AES e Rodobens.

Veja também

EDTECH
Ânima Educação compra Gama Academy

Acordo de aquisição começa com um investimento de R$ 33,8 milhões.

EDUCAÇÃO
Descomplica compra UniAmérica

Mirando expansão, a edtech pretende investir até R$ 1 bilhão nos próximos três anos.

CHATBOT
Alicerce Educação atende alunos com Botmaker

Com aulas online e presencial, a edtech usa o bot para atender mais 64 mil mensagens por mês.

ADEUS
TI da Ufrgs: 25% estão fora do país

Levantamento feito pela universidade gaúcha dá uma dimensão da fuga de cérebros.

EDTECH
Roberto Grosman assume operações da Descomplica

Executivo era CEO da agência Fbiz há mais de 12 anos e agora aposta no segmento da educação.

EDUCAÇÃO
Descomplica levanta R$ 450 milhões

É a maior rodada de investimento já feita em uma EdTech na América Latina.