Gilmar Hansen.

A Totvs acaba de disponibilizar um aplicativo baseado na tecnologia Fluig que irá funcionar como um acelerador do Vetor RH, solução para gestão de pessoas da Senior, empresa de sistemas de gestão, RH e controle de acesso de Blumenau.

O aplicativo, à venda pela Fluig Store, serve agilizar o processo de admissão de colaboradores, visando auxiliar as empresas a atenderem as exigências do e-Social. 

A novidade acaba com o processo manual que o usuário do sistema tinha para cadastrar novos funcionários por meio de um modelos de workflows, um diferencial para empresas que possuem várias filais, redes de lojas ou para as que mantêm centros de serviços compartilhados em que o volume de admissão de colaboradores é expressivo.

“Por ser uma plataforma agnóstica, o Fluig nos permite essa flexibilidade para integrar funções de outros softwares de mercado, utilizando APIs ou Serviços disponibilizados por estes players”, reforça Gilmar Hansen, diretor de Produtos Fluig.

Integrações com outros fornecedores são uma parte importante da estratégia da Totvs para o Fluig, uma vez que esses acordos criam a possibilidade de vender projetos fora da base instalada da companhia.

A estratégia ainda engatinha. O Fluig foi lançado em 2013 e hoje conta com 500 mil usuários em 400 empresas, mas 80% delas são clientes da base da Totvs.

Alguns marcos importantes já aconteceram. Em agosto,  Average Tecnologia, empresa paulista especializada em software para comércio exterior, criou um aplicativo de cadastro de materiais para o sistema de gestão da SAP baseado na plataforma Fluig. 

De acordo com as empresas, o aplicativo simplifica o fluxo de cadastro de produtos e materiais, reduzindo em até 60% o tempo gasto no processo ao integrar em um ambiente só o trabalho de diferentes áreas.

Estão incluídos os 1,2 mil campos da solução de cadastro de materiais da SAP. A Average tem 600 clientes, incluindo nomes como AmBev, Nestlé, Danone, Braskem, Aché, 3M, Bunge e NEC.

Um cliente vitrine dessa abordagem é a DPaschoal, maior rede de serviços automotivos do Brasil, que é usuária de um ERP da SAP e implantou o Fluig para automatizar e integrar processos nas áreas de compras, cadastro de materiais, serviços e recursos humanos em mais de 200 lojas espalhadas pelo país. 

O contrato significou a volta da Totvs para a DPaschoal, já que a empresa havia migrado de um sistema de gestão da RM para a SAP em 2012.

A Totvs faz uma aposta sobre o futuro da companhia no Fluig. Em 2013, a empresa tomou um grande empréstimo junto ao BNDES, no total de R$ 658 milhões, dos quais R$ 58,4 milhões seriam investidos na ferramenta.

Laércio Cosentino, presidente da Totvs, já disse publicamente em algumas ocasiões que o produto como como uma maneira de “cortar gordura do ERP” e “transferir funcionalidades para uma nova plataforma aberta e na nuvem”.

Já a Senior, que fechou o segundo trimestre com uma receita de R$ 56 milhões, uma alta de 22% frente ao obtido no mesmo período do ano anterior parece ter adotado nos últimos tempos uma postura mais aberta em relação a integração com outras tecnologias. 

No último mês, a empresa fechou acordos com as conterrâneas ToOdo para vender o software de administração de viagens da startup e com a WMW Systems, para integrar as aplicações de mobilidade para força de venda às suas soluções.

A meta da Senior é fechar o ano com uma alta de faturamento de 25%, o que significaria um resultado de R$ 240 milhões. No longo prazo, a meta é chegar a 2022 com um faturamento de R$ 1 bilhão.