Foto: divulgação.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) adotou a VPN baseada no BIG-IP APM, da F5, para garantir o acesso remoto dos colaboradores ao ambiente do banco durante a quarentena.

Até o dia 16 de março, a maior parte dos acessos dos usuários a sistemas que apoiam a atuação do banco — como soluções voltadas a análise de crédito, gestão orçamentária, financeira e contábil e de gestão de riscos — era feita a partir do escritório.

O BNDES já utilizava soluções da F5 há anos e já empregava o BIG-IP APM de uma forma reduzida, para suportar o acesso remoto de cerca de 500 funcionários.

Com a pandemia, a instituição precisou ampliar a solução de acesso remoto com urgência para um universo de cerca de 1,7 mil funcionários e colaboradores terceirizados, que passaram a trabalhar em casa. O uso da solução ainda pode ser expandido para até 3 mil profissionais.

A ampliação do uso do BIG-IP APM foi feita em menos de três semanas e, com apoio da F5 Brasil, o time de TI do banco implementou milhares de VPNs simultâneas, conectando as casas dos usuários a appliances F5 já em operação dentro do data center principal do BNDES, no centro do Rio de Janeiro.

“O BIG-IP APM é uma solução bem tranquila de se manusear e implementar – uma vez configurada pelo nosso time, o trabalho de cadastro de usuários é feito pelo time de Service Desk e também por auto serviço, pelos próprios usuários”, conta Renato Soffiatti, coordenador de infraestrutura de TI do BNDES.

O processo de implantação de VPNs foi feito de acordo com as prioridades do banco, começando pelos usuários envolvidos nos processos mais críticos e, depois, seguindo para as pessoas que estão em áreas menos essenciais para a continuidade dos negócios.

“As VPNs seguras e estáveis baseadas na tecnologia F5 Networks representam, hoje, a aplicação mais crítica do banco – a base para o funcionamento das áreas de negócios e de TI do BNDES”, afirma David Boechat, gerente de infraestrutura de TI do banco.

De acordo com a empresa, o recurso de múltiplos fatores de autenticação do BIG-IP APM é reforçado pelo uso de um Token virtual. A tecnologia antes era disponibilizada somente dentro do perímetro do banco, mas passou a estar operacional também de forma remota.

Após o desafio de ampliação, as VPNs passaram a fazer parte do plano de contingência do banco. Segundo a instituição, isso aumentou o nível de maturidade da cultura de TI e de negócios da companhia.

Fundado em 1952, o BNDES desembolsou R$ 55 bilhões em financiamentos para empresas e pessoas físicas somente em 2019.

Durante a crise da Covid-19, o banco federal tem liberado verbas para pagamento de salários de funcionários de empresas de todos os portes, além de financiar a compra de equipamentos hospitalares e medicamentos.

Criada em 1996, a F5 Networks tem sede em Washington, nos Estados Unidos, e conta com 85 escritórios em 43 países. No primeiro trimestre fiscal de 2020, a empresa faturou US$ 569,3 milhões.