Fabiano Ornelas, diretor de Canais da Dell no Brasil. Foto: Divulgação.

A Stefanini entrou no programa Partner Direct da Dell como integradora de sistemas. A modalidade tem o objetivo de entregar aos clientes a infraestrutura da Dell em conjunto com as soluções de serviços provenientes da Stefanini.

“Estamos apostando em um modelo chamado HaaS (hardware as a service), onde o cliente deixa de fazer aquisições em hardware e passa a contratar o hardware como serviço. Nossa expectativa é muito grande em relação ao volume de negócios que faremos juntos”, afirma Antonio Bruno, diretor-executivo da Stefanini.

As empresas pretendem dobrar o número de clientes atendidos com hardware como serviço e aumentar a participação da Stefanini no segmento de Enterprise (servidores e storage).

“Conhecendo mais da área de negócios dos nossos clientes, conseguiremos entregar soluções que atendam suas demandas atuais. Enxergamos a Stefanini como uma parceira estratégica dentro no nosso programa, com quem podemos trabalhar em conjunto para ofertar soluções inovadoras e robustas aos clientes”, diz Fabiano Ornelas, diretor de Canais da Dell no Brasil.

Segundo ele, há oportunidades no que tange a área de software e armazenamento

“Também é possível melhorar a penetração da Stefanini com a Dell em órgãos públicos. Sempre estamos estudando em conjunto ações de geração de demanda e o que podemos fazer em conjunto para alavancar as oportunidades”, finaliza.    

O Dell Partner Direct, inaugurado no Brasil em 2008, conta com 250 empresas cadastradas.

Além disso, a Dell conta com 1,2 mil revendas trabalhando com distribuidores no país. O número foi dobrado no segundo semestre de 2015, período que coincide com a entrada no canal de distribuição da multinacional no Brasil da Ingram Micro, anunciado em maio.

No terceiro trimestre de 2015, a Dell superou os 51% de vendas indiretas no mundo. O Brasil está um pouco atrás nesse processo, com vendas por canais girando na faixa dos 35%.

A Stefanini é uma multinacional brasileira com 29 anos de atuação. Presente em 39 países, sua oferta de serviços abrange consultoria, integração, desenvolvimento de soluções e outsourcing para aplicativos e infraestrutura; e ainda BPO para processos de negócios. 

A Stefanini fechou o ano de 2015 com um faturamento de R$ 2,6 bilhões, o que representa uma alta de 11% frente aos resultados de 2014.