Foto: Pexels.

A Uber anunciou o início de um projeto-piloto de gravação de vídeo durante as suas viagens em Aracaju, capital de Sergipe, e deve implementar o recurso em todo o Brasil caso o teste seja bem-sucedido.

Segundo a empresa, a funcionalidade será ativada por meio de um app parceiro, que não teve o nome revelado, e os motoristas vão usar a câmera do celular para gravar todas as viagens realizadas quando desejarem.

Os usuários conectados aos motoristas participantes do teste serão informados que sua viagem pode estar sendo gravada. Caso discordem, deverão cancelar a corrida e buscar outro motorista.

O projeto-piloto começará com um grupo reduzido e será expandido aos poucos, até chegar a todos os motoristas do aplicativo em Aracaju. Eles poderão escolher participar ou deixar os testes a qualquer momento.

De acordo com a Uber, a gravação em vídeo seguirá os mesmos protocolos da gravação de voz, que já é realizada nas viagens. O arquivo permanece criptografado no celular do motorista, sem que ninguém possa acessá-lo – nem o próprio motorista.

Quando o motorista enviar o arquivo via WiFi ou rede móvel, este ficará armazenado com a empresa provedora da solução, que terá acesso às informações básicas do motorista, data e horário da gravação – sem qualquer dado do usuário que chamou a corrida.

Se, mais tarde, o motorista decidir abrir uma reclamação de segurança, ele terá a opção de adicionar o vídeo em questão. Só então a Uber, que tem a chave da criptografia, terá acesso às imagens. 

Além do chamado aberto pelo próprio parceiro para solicitar uma investigação à Uber, só as autoridades competentes poderão solicitar acesso às imagens para a empresa.