E aí, você está satisfeito? Foto: reprodução.

Dados divulgados pelo Sinditelebrasil nesta terça-feira, 24, referentes à satisfação dos clientes de telefonia celular pré-paga no país indicam que o público está contente ou indiferente ao serviço, relatando baixos índices de insatisfação.

Referindo-se a pesquisa realizada pela Anatel, o sindicato representante das operadoras de telefonia móvel atuantes no país mostrou que a telefonia celular pré-paga, que concentra 211 milhões de clientes em todo o Brasil, tem cerca de 75% de seus usuários satisfeitos com os serviços de banda larga e com a oferta de cartões.

O estudo também mostra que 12,7% se declaram insatisfeitos ou totalmente insatisfeitos com os serviços de banda larga pelo celular.

No pré-pago, a satisfação também é alta em relação ao preço dos serviços e às informações prestadas pelas empresas. De acordo com a pesquisa, os satisfeitos e os totalmente satisfeitos neste item são em torno de 62%.

Já os insatisfeitos são aproximadamente 10%.

No pós-pago, modalidade que concentra 20% da base total de usuários do país, 29,5% dos entrevistados disseram estar satisfeitos com o serviço, 56% afirmaram não estar nem insatisfeitos e nem satisfeitos, 13,8% se mostraram insatisfeitos e 0,7%, totalmente insatisfeitos.

No pré-pago, 48,3% dos usuários estão satisfeitos, 43,5% disseram não estar nem insatisfeitos e nem satisfeitos, 7,8% se afirmaram insatisfeitos e 0,5% totalmente insatisfeitos.

Entre as unidades da Federação mais satisfeitas com o serviço pré-pago estão o Rio Grande do Sul, em primeiro lugar, seguido de Santa Catarina e de Mato Grosso.

No segmento pós-pago, aparecem Santa Catarina, em primeiro lugar, seguido do Paraná e do Rio Grande do Sul.

MACRO VISÃO
Além destes números divulgados pelo Sinditelebrasil, a pesquisa da Anatel traz outros dados, mais detalhados.

O relatório mostra, por exemplo, que nenhum cliente se declarou totalmente satisfeito, tanto na modalidade pós-paga como na pré-paga, quando perguntado sobre o serviço geral oferecido pelas operadoras.

Segundo aponta a Agência Brasil, a satisfação total dos consumidores só aparece na pesquisa quando os usuários são perguntados sobre questões específicas, como o preço dos serviços (20,2%) e oferta de cartões (42,8%), na modalidade pré-paga, ou sobre cobertura e qualidade das informações (5,6%), e estabilidade da conexão em banda larga (14,5%), no caso do pós-pago.

O menor índice de satisfação na telefonia móvel pós-paga foi no preço dos serviços (39,7%) e o maior índice ficou com o item cobertura e qualidade das ligações (59%).

Na modalidade pré-paga, a menor satisfação foi registrada com a qualidade das ligações (48,7%) e a maior satisfação ficou com a oferta de cartões (77%).

Em relação aos serviços de banda larga, 43,7% dos clientes da modalidade pós-paga disseram estar satisfeitos, 42,2% nem insatisfeitos e nem satisfeitos, 8,4% insatisfeitos e 5,7% totalmente insatisfeitos.

No pré-pago, 74,7% se declararam satisfeitos, 12,6% nem insatisfeitos e nem satisfeitos, 7,1% insatisfeitos e 5,6% totalmente insatisfeitos.

A empresa que alcançou o maior índice de satisfação, tanto na modalidade pós-paga quanto pré-paga, foi a Sercomtel. Os menores índices para as duas modalidades ficaram com a TIM e a Oi.

A Pesquisa Nacional de Satisfação dos Usuários dos Serviços de Telecomunicações ouviu cerca de 200 mil entrevistados em todo o país.

RECLAMAÇÕES
O estudo também mostrou que operadoras de Telecom se mantêm entre as campeãs de reclamações no Instituto de Proteção ao Consumidor.

Segundo números do Procon-SP, Claro, Vivo e Oi estiveram entre as dez empresas que mais receberam reclamações dos consumidores em 2012.

 No ranking geral de setores, a Claro foi a segunda empresa que mais foi alvo de queixas no ano passado, perdendo apenas para o Itaú/Unibanco.

Já a Vivo aparece em quarto lugar na lista de receptoras de queixas, enquanto a Oi fica na oitava posição, segundo o Procon-SP.