Feira é um ponto de encontro para interessados em carros elétricos.

Em meio à pandemia de 2020, a Nürnberg Messe Brasil corajosamente decidiu não apenas confirmar o evento deste ano como dar uma guinada nos rumos da maior feira de veículos elétricos do Brasil. 

Se antes o evento chegou a ter o complicado nome oficial de “Plataforma Latino-Americana de Veículos Híbridos-Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias”, agora ele incorpora uma visão mais abrangente e atualizada e passa a se chamar E-Mob - Salão da Mobilidade Elétrica e Cidades Inteligentes. Bem mais elegante. 

Visitei este evento em 2018 e gostei bastante. Foi lá que pude guiar pela primeira vez o Renault Zoe e o Twizy, o BYD e5, os híbridos Toyota Prius e o luxuoso Volvo xc90, entre vários outros veículos elétricos, como o MWA, projeto desenvolvido em Porto Alegre pelo meu amigo Mário Weiser.  

O evento será pautado em três pilares: mobilidade elétrica, infraestrutura & cidades inteligentes e conectividade & tecnologia. Esses pilares, de acordo com especialistas do setor, formam a tríade do futuro das cidades e está alinhado com outros eventos do tipo, como o CoMotion, que acontece em Los Angeles e Miami.

Com o recente desinteresse de montadoras de veículos por eventos do tipo “salão”, a ideia da Nürnberg Messe Brasil proporcionar a partir desta edição mais do que uma exposição de veículos e suas tecnologias e sim um evento focado na cadeia de valor da mobilidade, trazendo os principais debates para que as cidades se tornem mais inteligentes, sustentáveis e conectadas. 

“Carros elétricos conectados, autônomos, MaaS (Mobility as a Service), sharing, micromobilidade são apenas alguns dos avanços que o futuro nos proporcionará e acreditamos que o futuro já começou. Os avanços que estamos presenciando nos últimos anos estão impactando a maneira como as pessoas se locomovem e alterando a paisagem urbana”, explica Rodrigo Afonso, responsável pelo E-MOB na NürnbergMesse Brasil. 

O C-MOVE, que é o congresso que acontece concomitante à feira, será mantido, pois já estava alinhado com o novo momento.

Serão dois dias de conteúdo, com macrotemas já confirmados como: geração e distribuição de energia; veículos levíssimos, leves e pesados; baterias e componentes; regulamentação; cidades inteligentes; conectividade, entre outros. 

O evento confirmou que as experiências como test drive de carros, motos e drones estarão presentes, como já é de costume. 

Em função da pandemia e da subseqüente “quarentena”, o evento foi deslocado para o final deste ano, de 3 a 5 de novembro, no Transamérica Expo Center.

* Carlos Martins é Diretor Executivo do E-24 Mobility Lab e idealizador da primeira corrida de carros elétricos do Brasil. Escreve para o Baguete sobre temas relacionados com indústria automobilística e mobilidade.