Divulgação

A prefeitura de Curitiba prevê uma economia de R$ 1,3 milhão com um projeto de documentos digitais, aprovado nessa semana na Câmara de Vereadores.

Os atos dos poderes Executivo e Legislativo, bem como documentos de trâmite interno pelas secretarias municipais, serão emitidos em meio digital.

Além da economia, outro benefício previsto é o ganho ambiental. Com o novo sistema deixarão de ser impressos 40 quilos de papel por mês (o equivalente a 14 mil folhas).

Desde março de 2011, o Diário Oficial de Curitiba não tem mais versão impressa e está disponível no site da prefeitura.

No segundo semestre, o município terá todo o trâmite interno exclusivamente digital.

Por ano, isso significa a publicação de aproximadamente 20 mil documentos. Eles passarão a contar com certificação eletrônica e assinatura digital, o que economizará, além de papel e tinta, tempo de deslocamento e transporte, proporcionando mais rapidez e segurança ao sistema.