A Positivo Tecnologia lançou o programa Inove Positivo para buscar startups. Foto: Pexels.

A Positivo Tecnologia busca empresas com produtos ou serviços que se encaixem no seu portfólio com o programa Inove Positivo.

Com o projeto, a empresa espera fazer prospecção e seleção para possíveis investimentos em startups. As áreas que a Positivo avalia que se encaixam no seu portfólio são as de tecnologia educacional ou em campos de aplicação da internet das coisas. 

A companhia acredita que pode agregar valor às empresas selecionadas no programa com suas competências e estrutura, além do conhecimento e presença de mercado no Brasil e exterior.

O programa Inove Positivo vai buscar empresas já constituídas, que estejam em fase de crescimento ou que tenham tecnologia inovadora, selecionadas a partir das inscrições recebidas no site do projeto. www.inovepositivo.com.br

O processo prevê uma etapa de pré-seleção de oportunidades, seguida de entrevista para avaliação detalhada do projeto. Caso aprovado, seguirá para negociação dos termos e condições. 

Para realizar os contatos e intermediação com as empresas, a Positivo Tecnologia conta com o apoio da Altivia Ventures, empresa de consultoria e investimentos focada em startups.

“A Positivo Tecnologia é hoje uma companhia multimarca, que trabalha com a complementaridade de portfólio para atender a todos os perfis de públicos. Com o Inove Positivo, nossa proposta é ir muito além de apenas aportar capital, disponibilizando nossa experiência, estrutura e canais de venda para acelerar o crescimento das empresas”, diz Hélio Bruck Rotemberg, presidente da Positivo Tecnologia.

Antes do lançamento do Inove, a Positivo Tecnologia já realizou investimentos em startups, como a Hi Technologies. A empresa surgiu em 2004, ao desenvolver um sistema de telemedicina, e hoje leva ao mercado produtos como oxímetros de pulso capazes de monitorar partos e detectar apneia do sono. 

Em janeiro de 2016, a Positivo concluiu a compra de 50% da HiT. Em março deste ano, a Hi Technologies passou a integrar o time de Empreendedores Endeavor, que reúne empresas com alto potencial de crescimento.

A Positivo fechou o ano passado com uma receita líquida de R$ 1,84 bilhão, uma queda de 5,3% frente aos resultados de 2015. Apesar de negativo, o resultado representa um estancamento frente às quedas de 2015 (20%) e 2014 (9,2%).

A companhia voltou ao azul, saindo de um prejuízo de R$ 79,9 milhões em 2015 para um lucro líquido de R$ 8,8 milhões.

O EBITDA, lucro antes de impostos e amortizações, passou de negativos R$ 2,8 milhões, para positivos R$ 147,7 milhões.