Cláudia Sciama.

Cláudia Sciama, diretora de vendas para a área de varejo e tecnologia do Google, acaba de entrar no conselho de administração da Hering, fabricante e varejista catarinense de roupas.

A executiva, no Google Brasil desde 2007, ingressou no conselho depois da saída de dois profissionais nomeados pelo Cambuhy e Gávea Investimentos, dois fundos que recentemente venderam suas participações, informa o site Brasil Journal.

Pelo cargo, Cláudia tem contato com todos os grandes varejistas e comércio eletrônico no Brasil. O e-commerce ainda representa menos de 5% das vendas da Hering.

Para a publicação, a entrada de Cláudia ajuda a dar um toque de tecnologia no conselho de administração da companhia, que até agora tinha um perfil mais financeiro.

Também participam do conselho Ivo Hering e Fabio Hering, membros da família fundadora; Patrick Morin, ex-CEO do Chase no Brasil; Fabio Barbosa, ex-presidente do Santander Brasil e da Febraban;  e Márcio Guedes, o veterano banqueiro hoje sócio da Pangea Associados, uma consultoria financeira.

Recentemente, também foi incluída Andréa Mota, a ex-diretora executiva do Boticário que já teve uma passagem anterior pelo board da Hering em 2015/2016.

Os resultados não tem sido bons para a Hering nos últimos anos. Em 2017, a empresa divulgou seu primeiro crescimento depois de três anos seguidos de baixas influenciadas pela crise econômica. 

A companhia têxtil de Blumenau registrou receita bruta de R$ 1,84 bilhão em 2017, alta de 5,3% na comparação com 2016. 

Mesmo com os bons números, a companhia encerrou 2017 com um volume menor de lojas. Foram 805 – 785 no Brasil e 20 no exterior – contra 834 no ano anterior.