Douglas Silva, da SAP, e Frederico Alves Souza, do Itaú.

A Rede decidiu entrar na briga das carteiras digitais com o lançamento da Rede Pay.

No momento, a processadora de cartões está negociando com os 40 maiores e-commerces do país para que eles adicionem o botão Rede Pay, com o qual os clientes poderão fazer uma compra mais segura num clique só.

O roadmap futuro do produto inclui a chegada ao mundo físico, com um app para celular e funcionalidades de peer to peer, com as quais pessoas físicas poderão fazer transferências entre si.

A Rede Pay nasce atendendo os 40 milhões de cartões de crédito emitidos pelo Itaú, dono da Rede, mas é uma “plataforma agnóstica”, que já aceitará num primeiro momento o cadastro dentro de bancos concorrentes como o Bradesco, e mesmo outras plataformas de e-wallet da Apple e Samsung, explica Frederico Alves Souza, diretor de produtos do Itaú.

“Nossos clientes tem uma participação maior nas compras de e-commerce que a concorrência. Acredito que logo devemos ter uma participação importante na área de carteiras digitais”, afirma Souza.

Atualmente, quase 90% do mercado brasileiro de credenciamento de cartões está dividido entre Cielo, em primeiro lugar e Rede, em segundo. 

O Itaú está reagindo à movimentação da concorrência na questão das carteiras digitais.

Em 2014, o Bradesco e o Banco do Brasil, através da Companhia Brasileira de Soluções e Serviços (CBSS), controlada pelas duas instituições financeiras, lançou a Stelo. Ambos os bancos são também donos da Cielo.

Somente em agosto do ano passado, no entanto, a carteira digital se tornou acessível para todos os usuários de cartão de crédito do Brasil, passando a ser um problema maior para o Itaú.

Enquanto os concorrentes lançavam a Stelo, a Rede adquiriu a maxiPago!, gateway brasileiro de pagamentos com foco na América Latina.

O resto da tecnologia usada no desenvolvimento do Rede Pay é da SAP Mobile Plataform, uma plataforma de desenvolvimento da multinacional oriunda da compra da Sybase que agrega segurança e funcionalidades de transações financeiras embarcadas.

A Rede o Itaú já usam outras tecnologias da multinacional alemã, mas o que pesou nesse projeto em específico foi o projeto de carteira digital Mpass, entregue para as operadoras de telefonia Orange e O2 na Alemanha.

* Maurício Renner cobre o Ciab Febraban em São Paulo a convite da SAP.