Foto: Baguete Diário

Tradicionalmente conhecida como desenvolvedora de ERP, a SAP teve no Brasil a maior parte da sua receita vinda de outros produtos que não o sistema de gestão.

De acordo com o balanço da companhia, 69% da receita da companhia no primeiro semestre foram baseados em soluções não-ERP no Brasil.

Entre elas estão Soluções Analíticas, Mobilidade, Cloud Computing e Banco de Dados e Plataforma Tecnológica, que inclui a solução SAP Hana.

O destaque no período ficou para a venda de soluções de Mobilidade Corporativa, que teve crescimento acima de 100% tanto no trimestre quanto no primeiro semestre, em relação aos mesmos períodos do ano anterior.

A categoria Banco de Dados e Plataforma Tecnológica também apresentou forte ampliação de 27% nos três meses do período e 24% no semestre.

O ERP, no entanto, segue crescendo. Segundo a SAP Brasil, a categoria Aplicações, que abrange o software de gestão empresarial e soluções de CRM, SRM, Supply Chain, entre outras, cresceu 16% no trimestre e 15% no semestre.

FORÇA NAS PMEs
No período, as vendas para PMEs tiveram receita 40% superior na comparação com o segundo semestre do ano anterior.

De acordo com a companhia, ao considerar os seis primeiros meses do ano, o crescimento foi ainda maior, de 61% em relação ao mesmo período do ano anterior.

No setor de Utilities, o aumento no trimestre foi acima de 100% e, em Mineração, foi de 25%, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Apenas a solução SAP Business One, software de gestão voltado para pequenas empresas, apresentou um crescimento de 99% nas vendas do trimestre e acima de 100%, em comparação com o mesmo semestre de 2011.

Hoje, as PMEs representam 79% da base de clientes da SAP no país, o que demonstra a relevância dessas companhias para sua operação local.

“As PMEs e as soluções de inovação, são fundamentais para a estratégia de crescimento da SAP no país. Prova disso é que a subsidiária brasileira é a que apresenta maior crescimento, em todo o mundo, de vendas da solução SAP Business One”, afirma Diego Dzodan, presidente da SAP Brasil.

ALTA DE 14%
A receita total da SAP no país teve um aumento de 11% no trimestre e de 14% nos seis primeiros meses do ano.

A receita de software e serviços relacionados a software (SSRS) também apresentou crescimento no período, com 12% de aumento no trimestre e 16% no semestre.

Já em relação à receita de software, a SAP Brasil continua com um ritmo acelerado de crescimento. A empresa registrou aumento de 7% no segundo trimestre e de 15% se considerado o primeiro semestre de 2012.

O crescimento da receita com vendas para alguns setores de mercado se destaca no resultado do período. No trimestre, as vendas para Varejo e Distribuição registraram aumento acima de 100% e o segmento de Saúde, 41%.

Respectivamente no semestre, o crescimento foi acima de 100% e de 64%.