Bebê Store passa a oferecer mais de 55 mil itens em 6 lojas.

A Bebê Store adquiriu sua principal concorrente, a Baby.com.br. Até então, a Baby já havia recebido investimentos superiores a U$ 50 milhões de fundos de investimentos.

A Dinda, outra loja on-line da Éden, que operava a Baby, não foi incluída na aquisição e continua suas operações.

Fundada por Leonardo Simão e Juliana Della Nina, a Bebê Store passa a oferecer agora mais de 55 mil itens em 6 lojas – Bebê Store e Baby, com produtos para bebês; Kids Store, com uma linha para crianças de 4 a 12 anos; Toy Store, de brinquedos; Mommy Store, que atende as mães e gestantes; e o Clube da Fralda, clube de assinatura de fraldas.

“O Brasil tem um enorme potencial para negócios inovadores. Esta aquisição estrutura um forte player no segmento de produtos infantis”, afirma Haroldo Korte, que comanda a operação brasileira do Atomico, fundo de investimento que realizou o primeiro investimento na Bebê Store, no final de 2011.

Em março passado a Bebê Store divulgou sua terceira rodada de investimentos, recebendo R$ 30 milhões do Atomico e da W7 Venture Capital. 

A empresa fechou também nesta rodada a entrada da Catalyst, fundo de investimento da Endeavor, que passa a integrar o grupo de investidores da empresa.

Em 2013, a companhia registrou um crescimento anual de 137% no faturamento.

Outra loja deste mercado que têm recebido investimentos é a Tricae, que recebeu R$ 20 milhões da Rocket Internet no final de 2012.

Em maio, a loja montou uma ação de marketing em parceria com a cantora Wanessa, filha do sertanejo Zezé di Camargo, que estava grávida de seu segundo filho. A artista comprou o enxoval do filho João Franciso pelo site.

Outra famosa que aposta no segmento é Angélica, que no final de 2011 se tornou sócia da Baby.