Carlênio Castelo Branco. Foto: divulgação.

A blumenauense Senior, desenvolvedora nacional de sistemas de gestão, divulgou esta quarta-feira, 23, um faturamento acumulado de R$ 85,6 milhões no primeiro semestre de 2014, um crescimento de 37% sobre o valor registrado no mesmo período em 2013.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) do período ultrapassou os R$ 15 milhões, 17% acima do previsto, o que resultou em uma margem EBITDA de 19%.

Com o crescimento, a empresa mantém sua expectativa de fecha o ano com uma receita total de R$ 190,89 milhões, assim como uma estimativa de investimento de mais de R$ 35 milhões em pesquisa e desenvolvimento.

"Essa taxa de crescimento é bastante relevante em qualquer ocasião, mas torna-se ainda mais importante em um ano no qual grandes empresas de diversos segmentos têm reduzido suas metas de faturamento e investimentos", destacou o presidente da empresa, Carlênio Castelo Branco.

Segundo Castelo Branco, as soluções para Gestão de Pessoas e Gestão Empresarial (ERP) foram as que mais geraram receita.

"Nossas linha de produtos para Gestão de Pessoas e Empresarial são opções bastante conhecidas e reconhecidas pela eficiência, facilidade na utilização e relação custo-benefício", afirma o executivo.

Avaliando por região, a filial com maior superação de metas foi a do Rio de Janeiro que, além do próprio estado, também atende os clientes de Minas Gerais e Espírito Santo. A unidade carioca superou em 192% o resultado previsto para o período.

"É a mais nova filial da Senior, inaugurada em 2013, e tem apresentado resultados excelentes. Por ser a mais recente, ainda entrega valores inferiores às demais filiais, mas sua taxa de crescimento é importante e mostra que acertamos na decisão de investir na região", observa Castelo Branco.

Sobre os próximos passos da empresa, o executivo destacou o plano de investir cerca de 18% do faturamento em P&D, uma porcentagem elevada segundo avalia o gestor.

"Acreditamos que esse investimento, aliado a melhorias nos canais de distribuição, atração e retenção de talentos, e algumas aquisições estratégicas serão a chave de nosso crescimento nos próximos anos", comenta o presidente.