A Oi acaba de abrir o Oito no Rio de Janeiro. Foto: Renata Mello.

A Oi apresentou nesta quinta-feira, 23, o Oito, novo espaço de empreendedorismo e inovação no Rio de Janeiro.

O Oito atuará em três frentes: o programa de incubação de startups em estágio inicial; a seleção de startups mais maduras para aceleração, com acesso à área de coworking e aos parceiros do Oito; e o Oito Labs, laboratório para desenvolvimento e teste de soluções de internet das coisas em parceria com a Nokia. 

Com o lançamento da iniciativa, foi aberto o edital de seleção de projetos para o Programa de Incubação de Startups do Oito, que oferece aporte de até R$ 150 mil para cada selecionado. As inscrições ficam aberta pelo site da Oito até o dia 15 de outubro. 

A Oi é a fundadora do Oito, mas o projeto prevê implementação a partir de modelo de parceria e construção de rede com outras empresas e instituições. 

Entre as parceiras da iniciativa estão Nokia, IBM, Oracle, Amazon Web Services, CPqD, Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), Senai, Montaury Pimenta, Machado & Vieira Mello, Oi Futuro, Yunus Negócios Sociais Brasil e Instituto Gênesis da PUC-Rio, que fará a coordenação técnica do Programa de Incubação do Oito. 

“A decisão da companhia de fazer agora um investimento direto em startups é resultado da experiência que acumulamos com programas de inovação desenvolvidos nos últimos anos e também de uma avaliação do mercado que comprovou a existência da demanda por um projeto como o Oito no Rio de Janeiro” diz Carlos Brandão, diretor administrativo e financeiro da Oi. 

A intenção da operadora é investir em novas empresas com conexão com o seu negócio.

“Buscamos empresas que ajudem a Oi e parceiros a desenvolverem serviços mais inovadores que atendam às novas demandas dos clientes e gerem economia de custos e aumento de produtividade buscando mais competitividade para a companhia”, completa Brandão. 

As soluções e produtos desenvolvidos no Oito terão o suporte da área de Inovação da Oi para serem testados e potencialmente adotados pela companhia, tanto para uso interno quanto para se tornarem parte do portfólio de soluções da empresa oferecido ao mercado. 

A seleção das startups vai priorizar projetos nas áreas de Internet das Coisas, Smart Cities, Serviços de Saúde, Serviços Educacionais, Digital Advertising e Soluções de Eficiência e Produtividade.

O Programa de Incubação do Oito será financiado pela Oi e desenvolvido em parceria com o Instituto Gênesis, instituto de empreendedorismo da PUC-Rio, que fará a coordenação técnica do projeto com a consultoria de Rafael Duton, sócio e fundador da aceleradora 21212.

Além de mentorias e de espaço de trabalho, as startups terão apoio nas áreas gerencial, jurídica, financeira e de comunicação para estruturar o crescimento de seus negócios. 

O processo seletivo contará com um período de pré-incubação de 30 dias com 18 startups selecionadas por uma banca composta por executivos da Oi e parceiros. As seis que apresentarem melhor performance serão selecionadas para iniciar o processo de incubação, que terá duração de 12 meses.

Além dos projetos selecionados através do Programa de Incubação, o Oito também terá espaço para empresas residentes, que dividirão o espaço de coworking com as incubadas.  

A área de coworking do Oito abrigará um andar com 78 posições de trabalho: 68 para empresas incubadas, residentes e negócios sociais e mais dez assentos para convidados, que poderão ser ocupados de forma rotativa. 

O Oito investirá ainda em aceleração tecnológica, por meio do laboratório de testes e soluções de Internet das Coisas, criado pela Oi em parceria com a Nokia. Toda a estrutura, localizada no Leme, no Rio de Janeiro, poderá ser usada por desenvolvedores das empresas selecionadas além de também estar aberto ao mercado.