Mariachi agora pode cantar as maravilhas do MPS.BR! Foto: Flickr.com/bill_bly_ca

A mexicana JPE Consultores SC acaba de se tornar a primeira Instituição Implementadora de MPS.BR fora do Brasil.

Autorizada pela Softex, a companhia eleva para 18 o número de IIs credenciadas para o modelo de qualidade de software brasileiro – as demais ficam em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Pará, Recife, Espírito Santo e Ceará.

O credenciamento da empresa mexicana se dá no âmbito do projeto Relais – Rede Latino-Americana da Indústria de Software, que tem apoio do BID/Fomin para ampliar a execução do MPS.BR no Brasil, Colômbia, México e Peru.

Conforme José Antonio Antonioni, diretor de Qualidade e Competitividade da Softex, os interessados em se tornar II devem encaminhar à entidade um documento comprovando ter experiência na melhoria de processos de software e uma estratégia definida de implementação do modelo de referência MR-MPS em empresas que querem adotar o MPS.

“A instituição deve possuir pelo menos três consultores de implementação treinados no modelo MPS e aprovados em prova específica (P2/MPS - Prova para Implementadores MPS); no mínimo um coordenador e ao menos dois membros da equipe de implementação MPS”, completa Kival Weber, coordenador-executivo do programa MPS.BR.

Atualmente, segundo ele, existem IIs com três a 20 consultores de implementação MPS.

Interessados em saber mais sobre o credenciamento podem se informar na seção Instituições Autorizadas no site da Softex.

O modelo MPS está em conformidade com as normas internacionais ISO/IEC 12207 – Processos do Ciclo de Vida do Software e 15504 – Avaliação de Processo, sendo compatível com o norte-americano CMMI.

O programa MPS.BR atingiu em agosto deste ano a marca de 383 avaliações publicadas desde setembro de 2005.

Das empresas participantes, 70% são micro, pequenas e médias empresas e 30%, grandes das áreas pública e privada.