Médicos também querem mobilidade. Foto: igor.stevanovic / Shutterstock

A Totvs anunciou nesta quinta-feira, 12, uma nova oferta para o mercado de saúde, o Série 1 Saúde WEB powered by Ninsaúde. 

Como o nome meio comprido explica, é um software oferecido na nuvem desenvolvido pela Ninsaúde, uma startup focada no mercado de saúde fundada em Porto Alegre no final de 2012.

O software será vendido por R$ 41,42 por mês através dos canais da Série 1 e a loja virtual da Totvs.

A Totvs não deu maiores detalhes sobre quais são os termos entre a pequena startup e a gigante brasileira de ERPs.

A reportagem do Baguete averiguou que Helton Marinho, CEO do Ninsaúde, é um ex-funcionário da Totvs de 29 anos que criou a empresa com dois investidores oriundos da área médica. Em seu perfil do Linkedin, um deles anuncia que é investidor na Nimsaúde “em parceria com a Totvs”.

Seja qual for o modelo de negócios da parceria, a Totvs deve ter visto potencial na Ninsaúde, uma vez que está colocando no seu portfólio um produto que, de certa maneira, compete com outra oferta SaaS já existente, o Serie 1 Saúde. 

O software, que não é mencionado em nenhum lugar da divulgação da empresa sobre a nova oferta, é oriundo do Personal Med, solução da também gaúcha Gens, adquirida pela Totvs lá em 2011.

A linha Série 1 Saúde Personal Med segue disponível no site da Totvs, por R$ 99 mensais com um custo de R$ 800 por 8 horas de implementação.

A estratégia da Totvs parece ser ter um produto de entrada mais alinhado com as expectativas de uma nova geração de profissionais que está assumindo os consultórios médicos.

Na sua divulgação, a empresa enfatiza a facilidade de acesso através de smartphones da nova linha, por exemplo. 

“A solução hospedada na nuvem atende às necessidades de uma nova geração de médicos, habituada às facilidades da mobilidade no dia a dia e com interesse em tê-las também em suas rotinas de trabalho”, afirma André Bretas, diretor de Small Business da Totvs.

É possível acessar pelo celular informações como agenda, lista de pacientes na sala de espera e o histórico das consultas. 

Além disso, por meio de computadores e tablets, é possível imprimir documentos e visualizar as tabelas CID (Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde) e TISS (Troca deInformações na Saúde Suplementar) fazendo o login no site da solução como nome de usuário e senha. 

A nova parceria da Totvs parece ser um daqueles casos de “se não pode vencê-los, una-se a eles”. 

Nos últimos tempos, uma enxurrada de startups lançou novos produtos orientados exatamente a esse mesmo público. De um desses empreendedores, a reportagem do Baguete chegou a ouvir que o software a ser desbancado era o Personal Med.

Agora é ver qual será a abordagem futura da Totvs nesse mercado, no qual a empresa fez duas aquisições nos últimos anos, ambas no Rio Grande do Sul.

Além da já mencionada Gens, comprada por R$ 17 milhões em 2011, a Totvs levou também a Seventeen, por R$ 18 milhões. Ambas eram franquias da Datasul focadas em desenvolvimento para o mercado de saúde.

As empresas foram unidas em um centro de desenvolvimento especializada em saúde sediada no Tecnopuc, em Porto Alegre, focando no que aparecem ser clientes de maior porte.

Um dos maiores cases é a Sociedade Albert Einstein, um dos hospitais de ponta do país, no qual está sendo desenvolvido um projeto em conjunto com Intel e Microsoft.