Marcos Sonagli, Liandro Segalin e Darlan Segalin, fundadores da Amplimed. Foto: divulgação.

A Federação das Unimeds de São Paulo (Unimed Fesp) contratou a Amplimed, startup catarinense especializada na gestão de clínicas e consultórios, para fornecer os serviços de telemedicina e prontuário eletrônico ao sistema cooperativo do estado.

Segundo a instituição, a preparação para o uso da telemedicina vinha acontecendo desde 2019 e a plataforma Amplimed foi uma das selecionadas entre 200 startups inscritas para o Conexão Vitall, programa de aceleração promovido pela Unimed Fesp e pela Liga Ventures, por meio do hub Vitall.

Diante da pandemia, a ferramenta de telemedicina foi lançada já no início da quarentena.

“A expectativa era que se tivesse um software para todo o estado e a Amplimed superou as expectativas, liberando a telemedicina para as Unimeds de uma forma muito rápida”, conta Alisson Valerio, gerente de TI da Unimed São José dos Campos e padrinho da Amplimed no processo de aceleração.

Assim, os profissionais de saúde credenciados pela rede Unimed em São Paulo passaram a oferecer o serviço de tele orientação a seus pacientes, considerando as medidas de isolamento social necessárias para o controle do novo coronavírus.

Segundo a federação, a plataforma segue critérios de segurança e de integração com outras ferramentas disponibilizadas pelo Hub VitALL, como a biometria facial para médicos e pacientes.

Além das Unimeds paulistas, o serviço está sendo disponibilizado a outros locais em forma de parceria, como é o caso Cuiabá, no Mato Grosso, e Blumenau, em Santa Catarina. Em breve, ele deve chegar a outras cidades brasileiras.

A plataforma de prontuário eletrônico roda em nuvem e conta com ferramentas de confirmação automática de consultas e prescrição digital de medicamentos.

Ela inclui diversos módulos de especialidades médicas, como ginecologia, pediatria, reumatologia, oncologia, oftalmologia e dermatologia.

Agora, a Amplimed está em processo de implantação em mais de 15 cooperativas Unimeds e a expectativa é de gerenciar o sistema das clínicas de mais de 2 mil médicos.

A Unimed Fesp também está viabilizando ferramentas para a capacitação dos cooperados, além de apostar na parceria com uma empresa de certificados digitais, que não teve seu nome revelado.

De acordo com a Amplimed, os serviços prestados garantem a segurança dos dados de acordo com a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), além de cumprir as normas do país para a realização de consultas médicas.

A Amplimed foi criada em 2015 em Chapecó, Santa Catarina, pelos empreendedores Darlan Segalin e Liandro Segalin e pelo médico ortopedista Marcos Sonagli, a partir de uma necessidade percebida na clínica médica.

A health tech já foi investida pela Oxigênio Aceleradora, da Porto Seguro com a Plug and Play Tech Center, e atualmente está presente em mais de 670 clínicas, com sua plataforma sendo usada por mais de 8,5 mil profissionais em todo o Brasil.

Fundada em 1971, a Unimed Fesp conta com um faturamento anual de cerca de R$ 2 bilhões e é o braço do Sistema Unimed no estado de São Paulo, fundado em 1967, em Santos.

Com mais de 500 mil beneficiários, a federação representa institucionalmente os interesses de 76 Unimeds filiadas no estado, que administram 20 mil médicos, 40 hospitais e 38 mil colaboradores.