Luciano Weber, William Lima e Rodrigo Camarão. Foto: Divulgação.

A Device Corporate, instalada no Tecnosinos, acaba de adquirir a 4Core, companhia mineira especializada em produtos de segurança da informação.

Criada pelos sócios William Sousa de Lima e Rodrigo Camarão, a 4Core surgiu há quatro anos e tem escritórios em São Paulo e Belo Horizonte. 

“De acordo com a estratégia elaborada pela Device Corporate, vimos que a 4Core complementa a oferta de serviços que a Device IT oferece para os clientes. A Device absorverá a gestão da 4Core, deixando-os mais focados no desenvolvimento das aplicações”, explica Luciano Weber, CEO da Device. 

Em agosto deste ano, a Device alterou sua estrutura de gestão passando a atuar em formato de holding, com a criação das empresas Device Engenharia, Device Industrial e Device Tecnologia. 

A primeira é responsável pela elaboração dos projetos; a segunda, pela fabricação; e a terceira se dedica à inteligência tecnológica e busca de inovação. A 4Core se juntará à Device Tecnologia. 

A experiência da 4Core com a Microsoft também foi um fator importante para a incorporação, pois em setembro a Device conquistou o nível Parceira Gold da Microsoft na competência Windows and Devices. O selo permite o fornecimento de ferramentas, conteúdo e recursos para criar e expandir a utilização do Windows 10.

A 4Core atua na integração do mundo da indústria com a tecnologia - a chamada Indústria 4.0. A companhia fornece produtos cloud, appliances de segurança e scanner de vulnerabilidades. 

“O maior ganho futuro está na integração dos controles de processo do chão de fábrica com as informações relevantes ao coorporativo. Vamos estabelecer na Device um Centro de Inovação, onde queremos provocar o pensamento colaborativo em questões como Inteligências Artificial e Cognitiva, IoT, Indústria 4.0, dentre outras”.

A Device prevê um crescimento de 30% para este ano, alcançando receita superior a R$ 20 milhões. Até 2020, a meta é chegar aos R$ 100 milhões em faturamento.

O movimento da Device replica em escala local o movimento de grandes multinacionais para crescer na área de internet das coisas, unindo empresas de TI e indústrias.

Na semana passada, a IBM e a Schaeffler, um dos principais fornecedores automotivos e industriais do mundo, assinaram um acordo focado em transformação digital e internet das coisas (IoT).

Poucos dias antes, a Indra e a GE firmaram uma aliança para trabalhar em conjunto no desenvolvimento de aplicações digitais para a indústria no Predix, o sistema operacional de internet industrial projetado pela GE. Em junho, a GE firmou um acordo semelhante com a HPE.

Também neste mês, a Microsoft firmou uma parceria focada em IoT. A ABB, gigante suíça de automação industrial, vai oferecer aos seus clientes a nuvem Azure e suas funcionalidades na área de internet das coisas e inteligência artificial.

O foco serão segmentos como robótica, portos, veículos elétricos e energias renováveis.