Chapecó investe em tecnologia para superar adversários. Foto: Sirli Freitas

A Associação Chapecoense de Futebol, clube de futebol de Chapecó, no interior de Santa Catarina, está implementando soluções da Senior para administrar suas atividades.

O projeto, entregue pelo canal paranaense Prisma Software, envolve a adoção de um sistema de gestão empresarial (ERP) e outro de gestão de pessoas (HCM).

Os sistemas administram processos financeiros, fiscais, contábeis e de recursos humanos, bem como processos de compras, controle de estoque, contratos, licenciamentos e contratos com atletas.

“A tecnologia move o mundo e as empresas ou instituições não sobrevivem sem ela. O crescimento de qualquer instituição configura atualmente no processo de informação e tecnologia que a submerge”, afirma Darlan Segalin, diretor de Tecnologia da Informação da Chapecoense.

Segalin é um empresário do setor de TI, CEO da Amplimed, um software de gestão na nuvem para clínicas médicas e da Optidata Cloud Solutions, ambas baseadas em Chapecó.

Liderado por empresários da próspera região do oeste catarinense, a Chapecoense saiu da série D do futebol brasileiro para chegar até a A em 2014, onde permanece.

Infelizmente, o clube se tornou mundialmente conhecido pela queda do avião do time no final de 2016, quando o mesmo viajava para Colômbia para disputar a final da Copa Sul Americana.

Mesmo assim, a Chapecoense é hoje o único clube do Brasil que não tem dívidas. 

De acordo com levantamento realizado pelo consultor de marketing e gestão esportiva, Amir Somoggi, com base nos balanços financeiros divulgados pelos 20 clubes da Série A, referentes ao ano de 2016, a Chape zerou seus débitos – que batiam na casa dos R$ 2 milhões de reais em 2015 – e acumulou uma receita total de R$ 74,8 milhões, mais do que o dobro do registrado no ano anterior.

Um dos fatores que contribuíram para o aumento foi a premiação de R$ 6,9 milhões pelo título da Copa Sul-Americana, cedido pelo Atlético Nacional. 

Em 2017, a Chapecoense conseguiu realizar a sua melhor campanha na Série A do Campeonato Brasileiro desde a sua estreia, ficando na 8º colocação com 54 pontos.

Os clubes de futebol do Brasil tem apostado na profissionalização nos últimos anos, o que tem levado a uma série de anúncios de projetos de implantação de ERP.

A Chapecoense é o primeiro case do tipo da Senior. Até agora, as conquistas nessa área tem sido feitas pela SAP e a Totvs.

Um dos primeiros grandes projetos desse tipo foi o do Grêmio, anunciado em 2014 com tecnologia da SAP. Desde então, os alemães fecharam também com Palmeiras e Atlético Mineiro, com o software para pequenas e médias Business One e São Paulo e Flamengo, com projetos mais sofisticados usando SAP Hana.

A Totvs, por sua vez, tem Corinthians, Internacional, Sport Recife e Ponte Preta, além de ter fechado um contrato internacional com o Peñarol, no Uruguai.