Rodrigo Scotti, CEO da Nama. Foto: Divulgação.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) agora conta com um bot no Messenger para transmitir informações sobre a organização. A ferramenta foi desenvolvida pela Nama.

A solução utiliza recursos de inteligência artificial para agilizar os atendimentos e priorizar quem busca informações sobre prevenção ao suicídio. A experiência virtual busca atender a um dos principais desafios do CVV: facilitar o acesso a informações e aos canais de ajuda. 

O bot responde a dúvidas administrativas, como, por exemplo, como se tornar um voluntário ou contribuir com a entidade. O apoio emocional e prevenção do suicídio são atividades que seguem restritas aos 3 mil voluntários do CVV em todo o país.

“O CVV sempre buscou de forma contemporânea utilizar as novas tecnologias em equilíbrio com o atendimento humano que possibilite um encontro entre pessoas, para acolher de maneira eficiente aqueles que buscam por ajuda. Há 57 anos, quando o CVV foi fundado, o telefone era uma tecnologia para poucos, e já era um meio utilizado pela entidade”, comenta Elaine Macedo, voluntária e porta-voz do CVV.

Para aqueles que estão procurando ajuda urgente, o bot fornecerá informações e links para os canais de ajuda do CVV, nos quais encontram-se voluntários disponíveis para conversar, como o telefone sem custo de ligação 188, o chat online ou e-mail. 

Já para quem quiser saber mais sobre a organização ou quiser contribuir, o bot trará informações sobre o trabalho e a história do CVV, além de opções para doação.

Os usuários que desejam ser voluntários receberão informações sobre os tipos de oportunidades de voluntariado, formas de inscrição, calendário de cursos para seleção e respostas para perguntas frequentes.

"Nos preocupamos muito com o bem-estar da nossa comunidade e trabalhamos com organizações em todo o mundo, como o CVV e a Safernet no Brasil, para fornecer apoio a pessoas que estejam passando por dificuldades emocionais. Temos desenvolvido uma série de recursos na plataforma para garantir que amigos e familiares possam ajudar uma pessoa quando ela indica em uma publicação estar passando por um estresse emocional", afirma Daniele Kleiner, gerente de programas de bem-estar do Facebook na América Latina.

Desde 2017, por exemplo, uma ferramenta no Facebook Live permite o envio informações de ajuda emergencial a amigos, incluindo o contato do hotline do CVV. Outra ferramenta sinaliza para o Facebook conteúdos que podem sugerir que alguém está em risco iminente. Em casos urgentes, times do Facebook acionam socorristas locais. 

“O chatbot se mostra especialmente eficaz em casos sensíveis como este, onde o certo distanciamento da interação com a máquina acaba sendo positivo, já que ajuda a quebrar uma eventual resistência da pessoa que sofre, facilitando o primeiro contato para falar de um assunto extremamente doloroso e que, infelizmente, muitas vezes ainda é visto como tabu, provocando constrangimento de tocar no assunto", diz Rodrigo Scotti, CEO da Nama.

A startup brasileira Nama, fundada em 2016, atende a clientes como Burger King, Canon e BID. A empresa acumula a troca de 200 milhões de mensagens, que somam mais de 350 mil horas de conversa com usuários.

Scotti, fundador da Nama, já foi gerente de projetos da editora Abril e diretor criativo da Royalpixel, empresa de conteúdo digital.