Mercado Livre recebeu uma entrega de mais tecnologia da AWS. Foto: Divulgação.

O Mercado Livre está adotando soluções de machine learning e analytics da AWS para se transformar em uma “empresa orientada a dados”.

Para tanto, o Mercado Livre está construindo o MeliLake, um data lake dentro do Amazon Simple Storage Service (Amazon S3), para ingerir dados de vendas, pagamentos, cumprimentos e transações de envio e disponibilizá-los para análise por equipes de toda a empresa.   

O MeliLake utiliza o Amazon EMR (serviço de big data em nuvem líder do setor da AWS para processar grandes quantidades de dados usando ferramentas de código aberto) para facilitar o  processamento e análise de mais de 25 terabytes de dados de transações  todos os dias. 

A empresa  também aproveita ferramentas dos parceiros da AWS, Tableau e MicroStrategy para marcar, pesquisar, compartilhar, transformar e analisar automaticamente esses dados. 

A ideia é obter insights de mais de 20 anos de dados coletados de suas divisões de marketplace, pagamentos digitais, logística, publicidade e serviços de software. 

Além disso, o Mercado Livre aplica serviços de machine learning da AWS para fazer a detecção de fraudes da plataforma de pagamentos Mercado Pago, junto com o Amazon Rekognition (serviço de análise de vídeo e imagem da AWS).

O Mercado Livre já é cliente da parte de infraestrutura da AWS há algum tempo, incluindo o Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) para processar uma média de 464 visitas e 19 compras por segundo. 

A reportagem do Baguete não pode evitar ser um pouco estraga prazeres e lembrar que em 2018 a infra da AWS deixou o Mercado Livre na mão por 4 horas, devido a uma falha de conectividade.

A decisão do Mercado Livre de usar e ampliar o uso de tecnologia da AWS pode ser entendida como uma prova da liderança de mercado da gigante de nuvem.

Isso porque, o Mercado Livre em tese teria todos os motivos para querer usar tecnologia de outro fornecedor (a OLX, principal concorrente do Mercado Livre no Brasil, também é cliente da AWS).

A AWS é da Amazon, uma companhia que concorre diretamente com o Mercado Livre e está aumentando sua presença na América Latina.

Nos Estados Unidos, o Walmart, outra grande empresa concorrente da Amazon, decidiu colocar suas fichas na nuvem Azure da Microsoft para não fortalecer o concorrente.